Alaide Costa Zezé Gonzaga E Zéluiz – Sidney Miller (1982)

Bom dia, amigos cultos e ocultos. Mais uma vez estamos sendo censurados a pedidos do Tio Sam. Desta vez foi um disco do Eumir Deodato, que pode ser encontrado às pencas na rede para ‘download’. Mas eles resolveram que seria o Toque Musical a bola da vez. Tudo bem, a gente segue a cartilha, voltamos com a postagem, sem indicação para o arquivo (pelo menos da minha parte). Repliquei numa postagem extra a tal notificação, a título de noticiar a todos o ocorrido e também com uma forma de desabafo. Contudo, não posso criticar a postura do Blogger, que agiu de maneira clara e educada. A indicação para baixarem o disco já foi retirada. Só espero que não insistam na exclusão da postagem, essa permanece.
Seguindo em nossas postagens, vamos hoje com um disco homenagem. Dois anos após a morte de Sidney Miller, Hermínio Bello de Carvalho e Antonio Adolfo produziram este disco, aproveitando a deixa do Projeto Almirante da Funart. No álbum temos reunidas algumas das melhores e mais conhecidas composições de Sidney Miller, interpretadas por três grandes cantores: Alaíde Costa, Zéluiz e Zezé Gonzaga. Os arranjos são de Antonio Adolfo que também toca no disco. Somando a esses, temos também o próprio autor em duas faixas, “O circo”, extraída de um de seus discos e a emblemática “A estrada e o violeiro” com Nara Leão. Não há como negar a importância desse artista, o que faltou foi mesmo um álbum duplo, o cara merecia. Mesmo assim, “Sidney Miller” é um disco encantador, tanto pelas composições, quanto pelos seus intérpretes e interpretações. Acompanha o disco um encarte com textos de Hermínio, Tárik de Souza e Nelson Motta.
Memória é isso… que seja curta, mas seja culta e nunca oculta 😉

maria joana / alô fevereiro – zéluiz e zezé gonzaga
nós os foliões – zéluiz
alma minha – zezé gonzaga
casinha do arraial – zéluiz
o circo – sidney miller
menina da agulha – zéluiz e alaíde costa
o bonde – zéluiz
pois é, prá quê? – zezé gonzaga, alaíde costa e zéluiz
a estrada e o violeiro – sidney miller e nara leão

Sidney Miller (1967)

Olá amigos cultos e ocultos. Hoje, meio as pressas, vamos ficando com o Sidney Miller. Este é um disco que merece mais atenção e até algumas palavras em consideração. Todavia, vou me satisfazer apenas em postá-lo. Sei que é um álbum já bem explorado e publicado em diversos outros blogs, mesmo assim quero deixar a minha versão.
Sidney Miller foi um compositor dos mais talentoso. Na minha visão ele era um misto de Caetano Veloso e Chico Buarque de Holanda. Suas músicas sempre me remetem à esses dois, talvez porque tenha as mesmas qualidades, tanto musicais quanto poéticas. Este disco é sem dúvida um clássico da mpb. Um álbum que está na lista dos meus três mil discos básicos e indispensáveis da música brasileira. Aqui encontramos seus maiores sucessos. A presença de Nara Leão no dueto da ‘festivalíssima’ “A estrada e o violeiro” ou em “Menina da agulha”. Tem também “O circo”, música que Nara gravou posteriormente, se tornando outro grande sucesso. No álbum temos muita coisa boa. Se alguém ainda não tinha ouvido o lp, a oportunidade é esta. Confiram, pois…
Os cães ladram e a caravana continua passando…

a estrada e o violeiro
chorinho do retrato
maria joana
marré de cy
argumento
minha nêga
botequim nº 1
o circo
meu violão
passa, passa gavião
menina da agulha
pede passagem