Guiomar Novaes (1974)

Quando se ouve falar hoje em dia de Guiomar Novaes, normalmente estão se referindo a alguma sala de espetáculo ou um auditório. Poucos saberão dizer realmente quem foi Guiomar Novaes e provavelmente desses só alguns já tiveram o privilégio de ouví-la. E olha que não falta por aí informações sobre ela!
Guiomar Novaes foi uma importantíssima e lendária pianista brasileira. Considerada uma das maiores instrumentistas que já tivemos, ela começou a tocar piano aos 4 anos. Menina prodigiosa, aos 8 anos já tocava profissionalmente, se apresentando nas salas de concertos de São Paulo. Estudou na Europa, como bolsista do governo de São Paulo e conquistou o primeiro lugar no concurso de admissão ao Conservatório de Paris, examinada, entre outros, por Claude Debussy e Gabriel Fauré, nomes que dispensam maiores comentários. Prêmios e aplausos seguiram seu caminho. Tornou-se mais ainda uma notável instrumentista. Tocou e gravou dezenas de álbuns em diversos países, sendo sempre aclamada pelo público e a crítica especializada. Contam que numa de suas ’tournées’ pelos Estados Unidos, um crítico americano escreveu: “Se ela tivesse nascido alguns séculos atrás, certamente teria sido queimada viva como feiticeira. Ela é jovem, bonita e toca como o diabo”. Mesmo sendo reconhecida internacionalmente, ela nunca esqueceu o Brasil e nem abandonou sua nacionalidade (como tem feito diversos artistas brasileiros que ganham o mundo). Seu estilo de tocar piano é nitidamente brasileiro. Prova disso é este álbum, seu único lp gravado no país, em 1974 pelo selo Fermata.
Este álbum é uma jóia rara. Rara mesmo e em todos os sentidos. Começando pelo fato de ser seu único disco gravado em terras tupiniquins. O disco nunca foi lançado em cd e com certeza as fitas masters desta gravação já estão em arquivos internacionais (ou vocês acham que a gravadora sabe ainda de sua existência?). O repertório maravilhoso traz peças de grandes nomes da música erudita brasileira, como Villa Lobos, Camargo Guarnieri, Marlos Nobre, Francisco Mignone, Otávio Pinto, entre outros… É, sem dúvida, uma obra preciosa que ultrapassa os limites da erudição, sendo acessível à mais bronca sensibilidade. Por falar em sensibilidade, gostaria de destacar a faixa “A Grande Fantasia Triunfal Sobre o Hino Nacional Brasileiro” de Gottschalk. Uma das coisas mais lindas que eu já ouvi, principalmente na interpretação desta grande pianista que foi Guiomar Novaes. Vou dizer apenas mais uma coisa: imperdível!

velho tema
cenas infantis
samba matuto
pregão
improvisação n.1
ponteio n.30
prole de bebê
o ginete do pierrozinho
guia prático villa lobos
a grande fantasia triunfal sobre o hino nacional brasileiro