Bobby De Carlo com Os Megatons (1968)

Mais uma curiosidade… No rastro de Roberto Carlos e sua Jovem Guarda surgiu muita coisa, nos anos 60 e na década seguinte também. Seguindo o modelinho, novos astros pop foram aparecendo. Aqui temos um bom exemplo: Bobby De Carlo, uma mistura no nome que nos faz lembrar Roberto Carlos e Pepino Di Capri. Tudo a ver com a proposta musical da época. Confesso que, para mim, o que salva neste disco é a presença dOs Megatons. Apesar da minha rabugice o disco fez sucesso e Bobby De Carlo fez a vez com o hit “Tijolinho”. Tem também outras que engrossaram o caldo como “Bonequinha”, uma versão de “Oh, Pretty Woman” de Roy Orbison. De quebra, vem ainda mais três faixas bonus de início de carreira. Vamos conferir?

01. Cuidado Pra Não Derreter (Getúlio Cortes)
02. O Pesadelo (Henrique Sarafian)
03. Brotinho Sem Ninguém (A Boy Without a Girl) (Marcucci – De Angelis)
04. Tijolinho (Wagner Tadeu Benatti)
05. Você é Bonitinha (Anita – Fernanda Margareth)
06. Bonequinha (Oh, Pretty Woman) (Roy Orbison)
07. Não Vou Me Entregar (Marcos Roberto – Dori Edson)
08. O Ermitão (Getúlio Cortes)
09. Ao Perder Você (All I Have to Do is Dream) (Bryant)
10. A Boneca Que Diz Não (La Poupée Qui Fait Non) (Michel Polnareff)
11. Emoção (Roberto Carlos – Erasmo Carlos)
12. Soluçando (Ic Ic) (Wagner Bitão – Antonio Sodinha)
13. Oh Eliana (De De Dinah) (Marcucci – De Angelis) – 1960
14. Broto Feliz (Shy Guy) (Marcucci – De Angelis) – 1961
15. Gatinha Lili (Don’t Gild The Lilly, Lilly) (Marcucci – De Angelis) – 1961