Renato Mendes – Some Stars (198…)

Olá amigos cultos e ocultos! Vamos voltando sem muita pressa e afobação para não tropeçar… Há quase um ano atrás eu postei aqui um disco do organista Renato Mendes (Renato Mendes e Seu Orgão – 1962), um dos grandes (e esquecidos) nomes da música brasileira. Como ‘grandes nomes’ estão geralmente associados ao sucesso e popularidade, talvez muita gente não o reconheça, pois seu talento musical se encontra em uma outra esfera, a da música eletrônica, de teclados variados. Não vou ficar aqui repetindo toda essa história. Na postagem do disco anterior há outras informações, que levam também a uma outra, muito boa, publicada pelo blog Vinyl Manic. Eu, inclusive, havia dito na época que iria postar em breve outro lp do Renato, mas o tal disco acabou sumindo por aqui. Achei então esse outro, “Some Stars”, álbum lançado na década de 80, creio eu. Não há referencia certa à data. Trata-se de uma produção independente. Um disco onde o nosso artista desfila um repertório variado, com temas nacionais e internacionais, sob as teclas de um orgão eletrônico Yamaha, na época o poderoso Electone FX-20. Pessoalmente, achei o resultado um pouco decepcionante, considerando as qualidades do instrumentista e a fama do instrumento. Sinceramente, eu esperava mais. Bem porque até a capa nos convida a um disco aparentemente grandioso. Para mim, vale mais como curiosidade. Aliás, eu adoro curiosidasdes 🙂

guerra nas estrelas
when you wich uppon a star
the umbrella’s theme:
genevieve’s theme
watch what happens
i will wait for you
the saddest thing of all
tô voltando
vera cruz
rio
bem querer
estrelinha
mahmy

Renato Mendes E Seu Orgão (1962)


Boa noite amigos cultos, ocultos e associados! Desculpem as minhas falhas. Sei que tenho esquecido de dar aquele toque no GTM e as vezes até a postagem! Pois é, empresa onde só tem um funcionário só pode dar nisso. Mas vamos, dentro das minhas possibilidades, fazendo o impossível 😉

Para aplacar as furadas, hoje eu estou trazendo um disco super bacana, pura raridade que eu, até hoje, nunca vi postado em outro blog. Temos aqui um dos maiores tecladistas brasileiros. Digo tecladista, mas no melhor dos bons sentidos, como um artista que domina todas as teclas. Renato Mendes é na verdade um organista, talvez o maior do Brasil. Mestre de muitos outros grandes organistas. Encontrei na rede um curioso anúncio de aulas de orgão eletrônico, no qual segue num longo texto, um relato do instrumentista professor, falando de seu mestre Renato Mendes. Por aí a gente já faz uma ideia de quem foi este músico. Mais uma vez, digo ‘foi’ sem saber ao certo a situação de Renato Mendes. Ele tem outros discos ótimos. No blog Vinyl Maniac há um excelente, “Orgão de Vanguarda”, lançado em 1965. “Electronicus” também é outro disco imperdível (em breve irei postá-lo aqui). A gravadora pernambucana lançou em 1962 este álbum que agora eu apresento a vocês. O lp teve também uma outra capa e o título de “Sambando com Renato Mendes e seu Orgão”. Só não sei qual foi lançado primeiro. O certo é que no disco iremos encontrar um repertório de sambas e outras bossas reinantes naquele começo dos anos 60. Renato vem acompanhado por bateria, baixo e um saxofone que dá um tom jazzístico ao trabalho. Um belíssimo disco. Valeu a pena esperar…

o barquinho

nossos momentos
céu e mar
cheiro de saudade
a noite do meu bem
gimba
poema das mãos
zelão
ternurinha
esquecendo você
copacabana
o apito no samba