Rede Globo Especial (1973)

Olá, amigos cultos e ocultos! Demorei, mas voltei… ou por outra, tô vivo e ativo. Não bastasse a sempre e contante falta de tempo, desta vez tive uma torção no ombro direito que acabou se espalhando por todo o braço. Fui obrigado a recorrer a fisioterapia, pois a situação foi agravando. Daí, fiquei impossibilitado de mexer no computador durante esses últimos dias. Ficar velho é uma merda! Tem sempre uma novidade… E por falar em novidade, também para compensar a ausência, eu hoje estou trazendo uma postagem joinha… Um presente que vale por quatro.
Relembrando os bons tempos da Rede Globo, quando ainda se amarrada cachorro com linguiça… Temos aqui um álbum especial, um brinde de fim de ano oferecido pela emissora aos seus associados. Juro que este eu também não conhecia. Mais um bom presente do meu amigo Fáres. Como podemos ver aqui, temos um álbum com quatro lps distintos, lançamentos recentes da Som Livre, ainda naquele início dos anos 70. Numa singular embalagem, a Rede Globo selecionou 4 discos da sua gravadora: a trilha nacional de sua novela “Os Ossos do Barão”, com músicas compostas por Marcos Valle e interpretada por diversos artistas; Luiz Bonfá em seu diferentaço ‘Jacarandá”, disco produzido e arranjado por Eumir Deodato; a trilha internacional da novela “O Bem Amado” e de quebra temos ainda Astor Piazzolla em seu clássico disco “Adios Nonino”, lançado em 72 no Brasil pela Som Livre. Sem dúvida, um leque bem agradável, que amostra bem a produção fonográfica do selo/gravadora. Não deixem de conferir…
Os Ossos Do Barão – TSO
qual é – djavan
meu velho pai – djalma dias
chega de enganar a nega – betinho
tenha juízo – márcio lott
e tem mais – eustáquio sena
os ossos do barão – marcos valle
tango – claudia regina
mundo em festa – bibi vogel
ebo exú – coral som livre
cafezinho – trama
canto da sereia – claudia regina
tu ca num chiagne – paulo fortes
Luiz Bonfá – Jacarandá
apache talk
jacarandá
gentle rain
you or not to be
strange message
don quixote
song thoughts
danse v
empety room
sun flower
O Bem Amado
also spreach zarathustra – eumir deodato
fleur de lune – françoise hardy
listen – paul bryan
masterpiece – the temptations
i’ve been  around – nathan jones group
poor devil – free sound orchestra
dancing in the moonlight – david jones
shine shine – david hill
harmony – ben thomas
take time to love me – john wagner coalition
dancing to your music – archie bell and the drells
i could never love – chrystian
give me your love – the sister love
daddy’s home – germaine jackson
Astor Piazzolla – Adios Nonino
adios nonino
atoño porteno
michelangelo 70
coral
fugata
soledad
final
.

Virtuose (1977)

Boas noites, meus prezados amigos cultos e ocultos! Vai a saudação no plural para valer pelos dias faltosos. Desculpem, mas o tempo, a cada dia que passa vai ficando mais escasso.  Porém, sempre que possível vamos renovando as postagens.
Hoje eu estou trazendo uma curiosa coletânea. Mais um daqueles discos promocionais, feito por encomenda e certamente, com tiragem limitada. Trata-se de um box com dois lps, produzidos para a AEG-Telefunken do Brasil S.A., reunindo alguns de nossos melhores violonistas. Um encontro em disco inusitado e quase tão improvável quanto as coletâneas que fazemos por aqui. Digo isso pelo fato de que a Telefunken foi quem cuidou da pós produção de seu brinde. Criou uma coletânea com gravações de artistas do selo Continental e RCA Victor. Em outras palavras, colocaram na caixa um lp com selo RCA e outro da Continental. Temos no disco da Continental Dilermando Reis, Rago, Paulinho Nogueira e Poly. No disco da RCA temos os Índios Tabajaras, Baden Powell e Sebastião Tapajós. Ainda sobra espaço para o violonista inglês Julian Bream interpretando duas peças de Villa-Lobos. É, sem dúvida, uma coletâneas de excelentes fonogramas, gravações originais extraídas de outro discos. Traz também encartes e livreto contando a história do violão. Muito bacana. Vale uma conferida

fantasia – improviso op. 66, de chopin – índios tabajaras
valsa das flores – quebra nozes op. 71, de tchaikovisky – índios tabajaras
dança ritual do fogo, de manuel de falla – índios tabajaras
recuerdos de la alhambra – índios tabajaras
valsa n. 7 op.64 n. 2, de chopin – índios tabajaras
o vôo do besouro – índios tabajaras
valsa n. 6 op.64 n. 1, de chopin – índios tabajaras
prelúdio n. 2, de villa-lobos – julian bream
schottisch-choro, de villa-lobos – julian bream
allegro sinfônico – sebastião tapajós
carinhoso – dilermando reis
adda – poly
bachianinha n. 1 – paulinho nogueira
despertar da montanha – dilermando reis
violão no samba – luiz bonfá
xv de julho – poly
caxinguelê – dilermando reis
vê se te agrada – dilermando reis
zelão – paulinho nogueira
odeon – poly
uma valsa dois amores – dilermando reis
tenebroso – rago
da cor do pecado – paulinho nogueira
marcha dos marinheiros – dilermando reis
.

Luiz Bonfá – Alta Versatilidade (1957)

Olá amigos cultos e ocultos! Continuo num corre corre danado, sem muito tempo para o blog. Principalmente neste mês de julho, onde o Toque Musical completa 6 anos de resistência. Fico nessas horas pensando quanta pedra no caminho, quanto tropeço, quantas investidas de ataque, quantas vezes tive que mudar o rumo do blog por conta de alguns desafetos, que diga-se de passagem eu entendo mais como inveja, despeito ou mesmo pura sacanagem. Enfim, entre trancos e barrancos o TM continua… agora ainda mais ‘cult’, só para seus associados.
Trago hoje para vocês outro disco do Luiz Bonfá. Um excelente lp lançado pela Odeon em 1957. Creio que foi um dos primeiros lps da Odeon em formato 12 polegadas, ou seja, um vinil padrão como conhecemos hoje. “Alta Versatilidade” foi também lançado nos ‘States’ e suponho que as gravaçoes foram feitas pensando nisso, num lançamento na terra do Tio Sam. Os arranjos e regência são do maestro Leo Peracchi. Trata de um excelente trabalho cujo o repertório faz a alegria principalmente de quem toca violão. Mas não se limita aos amantes da técnica. É acima de tudo um disco, com disse o José Fernandes no texto de contracapa, “um conjunto de obras primas que se destina às pessoas de bom gosto”.
Este é mais um disco já bem manjado em blogs e outras fontes. Mesmo assim é mais um que precisava constar aqui 😉 Só para quem é ‘cult and cool’. 😉

mambolero
cajita de musica
over the rainbow
garoto
canção de outono
calles de españa
batucada
sambolero
monique
tenderley
serenata
xangô
.

Luiz Bonfá – Recado Novo (1963)

Passei o dia ensaiando a postagem, mas a preguiça foi tanta que acabei deixando para a última hora. Para não dizerem que esqueci do Luiz Bonfá, segue aqui um segundo disco no Toque Musical. Desta vez vamos com o álbum “Recado Novo”, gravado em 1963, com direção artística de Ribamar. Trata-se de um disco dos mais interessantes de Bonfá, onde ele além de executar seu violão, ainda canta. Traz também um repertório fino, onde quase toda as músicas são de sua autoria junto com a esposa, a cantora Maria Helena Toledo. Cabe ainda “Fio da canção” e “Chorou, chorou”, de Luiz Antônio. Um belíssimo trabalho que conta também com a participação de Dalva Andrade fazendo a vocalização na faixa “Canção do mar”. Muito bom. Eu recomendo 😉

menina flor

amor demais

mania de Maria

melancolia

saudade vem correndo

canção do mar

fio de canção

sem esse céu

cheiro de saudade

reverso do verso

indiferença

chorou, chorou

Luiz Bonfá – Violão Boêmio (1968)

Olá amigos cultos e ocultos! Na falta de tempo e mais ainda, numa indisposição estomacal que não me dá a menor motivação, sou obrigado a partir para os meus ‘discos de gaveta’.

Trago para vocês este álbum do compositor e violonista Luiz Bonfá, relançado pela Odeon, através de seu selo Imperial, em 1968. Este lp foi gravado 1958 e também pode ser encontrado no Abracadabra com sua capa original. A minha escolha foi meio na sorte. E que sorte tem vocês de poderem ouvir o violão do Bonfá interpretando além de composições próprias, músicas de Vinícius de Moraes, Bororó, Josué de Barros, Canhoto e a dupla Noel Rosa e Vadico. Esta é a primeira vez que eu posto um disco do Luiz Bonfá. Acho que estamos precisando ouvi-lo mais por aqui, concordam?

bom que dói

boulevard

abismo de rosas

índia

paramaribo

tinguá

dobradinho

eurídice

da cor do pecado

walquíria

dona carol

feitiço da vila