Cana-Verde/ Ceará – Documentário Sonoro Do Folclore Brasileiro N. 36 (1981)

Bom dia, amigos cultos e ocultos! Por enquanto, nossa mostra da série Documentário Sonoro do Folclore Brasileiro termina aqui. Como disse, infelizmente, eu não tenho essa coleção completa. Ficaremos aguardando os números que nos falta. Caso alguém tenha algum ou o que falta, por favor, compartilhe aqui com o Toque Musical. 🙂

a minha caninha verde (abetura)
sorri, quá quá
eu não vendo
galo galo
menina tu vai ao baile
caninha verde, adeus adeus (despedida)

.

Coco/Ceará – Documentario Sonoro Do Folclore Brasileiro N. 32 (1980)

ai, maria, volta pra trás donzela (coco de parcela)
eu vou. você num vai (coco de embolada)
ô aiá das alagoa (coco parcela)
ô gia (coco parcela)
que na barra entrou (coco parcela)
farol de ponta de pedra (coco parcela)
pisei, pisei (coco embolada)
mais adeus meu lugá (coco parcela – despedida)

.

Torém Ceará – Documentario Sonoro Do Folclore Brasileiro N. 30 (1979)

louvação (pedido de licença) – o veraniquatiá
agua de manim – o vidju – montegupe – canungadjá – caninana – saramussará
guirará tiju
agua de manim – gurái puran – brandim, brandim poti
irapui nerém nembui – mais o pipi – ereréquatiá
navura vai inché – vamu pros cuiabá
louvação (acompanhada ao maracá – imitação da fala de zé miguel

.

Cambinda Paraíba – Documentário Sonoro do Folclore Brasileiro N. 26 (1978)

quem nos guia esta luz – assuspendo nossa bandeira (cantos de invocação)
encruza lança, levanta bandeira (canto de rua)
oi viva nosso rei na corte (canto de realeza)
aruanda lele (canto de rua)
oi cambinda brilhante (canto de saída)
chego dona lepordina (canto da boneca)
amola o machado (canto do leão coroado)
o rei, rainha (canto do embaixador)
toque de percussão (zabumbas e maracás)

.

Samba De Caboclo RJ – Documentário Sonoro Do Folclore Brasileiro N. 17 (1977)

Segue aqui o volume 17, Samba de Caboclo, de São João de Meriti, no Rio de Janeiro. Interpretação do Grupo Joel Lourenço. Registro colhido nesta cidade em 1977.

jucinha
terno de atabaques
não tem lêlê
eu vi a cotia
salve deus
na trança de seus cabelos
olha a flor da matamba
caboclo é bom

.