Muraro – O Incrível Muraro (1958)

Boa noite, meus caríssimos amigos cultos e ocultos! Estou aqui cheio de discos interessantes para ‘aplicar’ vocês, mas como sempre me falta o essencial, o tempo. No momento em que estou escrevendo este ‘post’, também estou digitalizando o disco de hoje. Não dá nem para ouvir antes e depois deixar as minhas impressões 🙂 Estou postando aqui este álbum lançado pelo selo SBA, certamente uma coletânea de fonogramas, com o pianista argentino Heriberto Leandro Muraro, figura de destaque no cenário da música nacional nos anos 40 e 50. E conforme nosso resenhista de plantão, Samuel Machado Filho, já o havia nos apresentado na série Grand Record Brazil: Este ilustre “hermano” aportou em terras brasileiras em 1932, logo se apaixonando pela nossa terra. Por décadas a fio percorreu todo o país exercendo sua arte de exímio pianista, excursionando em seguida por Portugal, Espanha, França, Inglaterra e Itália com repertório de música brasileira. No rádio, atuou nas emissoras cariocas Mayrink Veiga, Nacional e Globo, na Record de São Paulo e na Farroupilha de Porto Alegre. Dirigiu a lendária Nacional por 18 anos, impulsionando a carreira de nomes como Dircinha Batista, Nélson Gonçalves, Joel e Gaúcho, e as irmãs Cármen e Aurora Miranda. Gravou seu primeiro disco na Victor, em 1939, solando ao piano, em ritmo de fox, os sambas “O homem sem mulher não vale nada” e “Meu consolo é você”, hits do carnaval daquele ano na voz de Orlando Silva. Foram mais de trinta discos gravados, entre 78 rpm e Lps.
Neste obscuro lançamento deste também pouco conhecido selo, o SBA, vamos encontrar Muraro, acompanhado de orquestra, interpretando obras de Ernesto Nazareth e de Catulo da Paixão Cearense. Sem dúvida, um disco muito interessante que os amigos precisam conferir

cabôca di caxangá
aruê! aruá!
beija flor
ontem ao luar
guerreiro
vesper
luar do sertão
cruz.. prerigo
sagaz
nasci para te amar
pierrot
apollonia pinto
.

Agostinho Dos Santos – As Melhores Interpretações De Agostinho Dos Santos (196…)

Boa noite, amigos cultos e ocultos! Hoje não foi por falta de tempo, mas por puro esquecimento que eu quase deixei de fazer a postagem do dia. Agora, justamente agora, quando estava para sair me lembrei da tarefa musical diária. Agora estou com falta de tempo, por isso, vamos recorrer a um ‘disco de gaveta’. E que sorte, o primeiro que puxei foi esse do Agostinho dos Santos. Estou vendo aqui que é uma coletânea, mas nem vou me dá ao trabalho de verificar se as músicas se repetem, afinal temos tantos discos do Agostinho postado que eu nem sei mais. Vão conferindo aí, se interessar, basta dar o toque. Logo ele cai no GTM. 🙂

até o nome é maria
meu castigo
a noite do meu bem
céu e mar
dindi
mulher passarinho
eu sei que vou te amar
fim de caso
canção da volta
leva-me contigo
chora tua tristeza
nossos momentos
.

Orquestra SBA E Côro – Festas Juninas – Pedro Antonio E João (196…)

Boa noite, amigos cultos e ocultos! Para não deixar a fogueira apagar e não perder o ritmo, aqui vai mais um disquinho junino 🙂 Aliás, quando digo para não perder o ritmo, falo num sentido mais amplo, visto que o presente lp, embora tenha tudo para ser o máximo, é no máximo curioso. Temos aqui uma bela capa representando uma autêntica festa de junho e um repertório também na medida. Porém, o maestro arranjador aqui estava mais com um espírito carnavalesco do que junino. Daí, temos doze autênticas pérolas transformadas em marchinhas com fortes tendências carnavalescas. Gostei não, mas achei curioso. Ótimo para se ouvir com outros olhos 😉

antonio, pedro e joão
chegou a hora da fogueira
noites de junho
isto é lá com santo antonio
o leilão
a dança da moda
são joão da rarão
festa portuguesa
capelinha de melão
pula fogueira
caí caí balão
sonho de papel
tarratatchim
.