Guimarães E O Grupo Som Sagrado (1976)

Boa noite, queridos amigos cultos e ocultos! Hoje e mais uma vez recorro aos ‘discos de gaveta’, da seção ‘colaboração’, ou seja, coisas que me são enviadas e eu vou guardando para momentos como este de encher lacunas. Porém, o disco que agora eu apresento não se limita em apenas completar nosso diário fonomusical. Nossa escolha é precisa 😉 Aqui temos Guimarães e o Grupo Som Sagrado. Um disco curioso do maestro e tecladista José Guimarães, lançado em 1976 pelo selo Crazy. Aliás, esse selo deu vida a muita coisa interessante. Quando digo curioso, me refiro a essa faceta ‘moderna’ do Guimarães que a gente percebe até em sua estampa, cabelos longos, calça boca-sino… Taí um disco diferente, ou talvez nem tanto, considerando também que aqui estamos nos anos 70. Guimarães vem acompanhado pelo Grupo Som Sagrado e nos apresenta um roteiro musical variado para agradar quem está na festa. E não é para menos, pois seu repertório contempla diferentes gêneros, do ‘dancing music’ ao carimbó, do pop internacional ao samba e não falta também rock e um instrumental. Inevitavelmente, soa como conjunto de baile e é bem certo que Guimarães e o Grupo Som Sagrado tenha feito muitos por aí a fora. Este lp é hoje uma raridade e de uma certa forma se tornou também um disco cultuado por colecionadores da nova geração. Vale a pena conhecer. Confiram no GTM…

our sound
show me way
mais um
carimbó da peteca
i folow my way
rock santero
valsa opus 39 n. 15
all glad of you or die
transa nossa
daddy where are you
new sound theme

 

Shopping Tops (1976)

Bom dia, meus caríssimos amigos cultos e ocultos! Trazendo mais um disco na linha promocional, hoje temos uma coletânea elaborada pela gravadora e selo Crazy para o Shopping Center Ibirapuera, um dos primeiros e gigantes centros de compra que surgiam no Brasil a partir da década de 70. Eu não achei informações, mas creio que este lp foi lançado como brinde aos fornecedores e clientes do Shopping. No álbum vamos encontrar uma verdadeira salada mista, com os mais variados e obscuros artistas e gêneros da época. Entre esses temos também os destaques, que são os artistas/conjuntos do cast da gravadora, tipo Tarancon e Joelho de Porco. Por aí já dá para se ter uma ideia do variado leque dessa seleção…

that’s the way – the last trio
altar de primavera – moacir morales
bonna cera – merry boys
gracias a lavida – tarancon
bumping joe – sweet corporation
aimer quelqu’un d’heureux – caroline verdi
monkey bump – baby champ
eu me recordo – kleber
season of assassins – sammy barbot
reza folia – grupo raizes
coração em recesso – cloves dalem
mardito fiapo de manga – joelho de porco
.

Tarancón – Lo Único Que Tengo (1977)

Acho que já deu para perceber o quanto eu gosto do Tarancón. Sim, foi através desse grupo que vim a conhecer melhor Violeta Parra, Victor Jara, Silvio Rodrigues, Atahualpa Yupanqui e tantos outros como os que foram apresentados aqui durante essas duas semana. Estou trazendo mais um disco desse grupo porque três toques não foram suficientes, todos querem mais… Assim, vamos a mais um álbum repleto de coisas boas ‘lo ultimo que tengo’. 😉

1-el cantar tiene sentido
2-duerme negrito
3-canto del agua
4-tan alta que esta la luna
5-urubamba
6-cancion y huayno
7-milonga de andar lejos
8-plegaria a un labrador
9-lo unico que tengo
10-cancion con todos

Tarancón – Rever Minha Terra (1979)

Para a alegria de muitos, aqui está mais um álbum do Tarancón. Na minha modesta opinião, este é o melhor disco deles. Digo o melhor como sendo o que mais aprecio. Dizer que o grupo fez algum trabalho médio ou ruim chega a ser um pecado. Vejam e escutem esta seleção de clássicos da música latino-americana. Um lp maravilhoso!

1-a la molina no voy mas
2-jenecheru
3-pobre mi gente
4-madrugada camponesa
5-chacarera de ub triste
6-zamba de las tolderias
1-lejania
2-guillatun
3-promessas do sol
4-papel de plata

Tarancón – Gracias A La Vida (1976)

Outro grande grupo do qual sou um fan e com quem aprendi a gostar mais ainda da música latino-americana é o sensacional Tarancón. Um grupo dos mais interessantes formado por múscos e artistas de vários países da America Latina. A proposta do grupo era pesquisar e divulgar a diversidade de ritmos e canções latino-americanas. Eles surgiram na década de 70, participando de festivais e espetáculos por todo o continente. Fizeram enorme sucesso no circuito universitário brasileiro e são possivelmente os mais populares. Aqui temos o primeiro disco deles. Vejam a baixo o repertório muito bem escolhido e variado.

01 – El Tinku – Folclore (Bolívia Tonada Potosina)
02 – Los Pueblos Americanos – Violeta Parra (Chile-Cueca)
03 – Gracias a la vida – Violeta Parra (Chile)
04 – Te Recuerdo Amanda – Victor Jará (Chile)
05 – Nao mande a geada – Maria do Céu(Brasil)
06 – Nanas de la cebolla – Miguel Hernandez – Alberto Cortez
07 – Soy libre soy bueno – Atahualpa Yupanqui (Argentina Baguala)
08 – Boquita de cereza – Oscar ( Taquirari)
09 – Tikiminki – G.Rojas (Taquirari)
10 – El buen borincano – Rafael Hernandez (Guajira)
11 – En la mina el Tarancón – Anônimo asturiano (Espanha)
12 – Parabién de la paloma – Rolando Alarcon