The Angels – 7 Dias Na TV (1964)

Para a alegria de seus amigos cultos, ocultos e associados, o Toque Musical apresenta hoje mais um precioso álbum da pré-Jovem Guarda. E gravado por um conjunto de primeira: The Angels, mais tarde The Youngsters. O grupo , originário do Rio de Janeiro, era formado por Carlos Becker (vocal e guitarra-base), Carlos Roberto (guitarra-solo), Sérgio Becker (sax-tenor e barítono), Jonas (baixo) e Romir (bateria), todos residentes na Zona Sul, mais precisamente em Copacabana. Os Angels começaram em 1961, tocando em bares, boates e shows, e animando bailes nos clubes Monte Líbano e Caiçaras, entre outros. Em 1962, passaram a se apresentar em um programa da extinta TV Continental , canal 9, dedicado à juventude, “Encontro com os anjos”. Com o sucesso alcançado, eles passaram a acompanhar a cantora Célia Vilela, com quem mais tarde Carlos Becker se casou. Assistidos por Nazareno de Brito, então diretor artístico da gravadora Copacabana, assinaram contrato com essa marca, lançando o primeiro LP em junho de 62: “Hully gully “, logo seguido de mais dois álbuns: o que apresentamos hoje e “Happy weekend with The Angels”.  Com o nome mudado para The Youngsters, acompanharam diversos astros da Jovem Guarda, em shows e discos, entre eles o “rei” Roberto Carlos, Wanderléa, Robert Livi (argentino radicado no Brasil), Ronnie Von e Wanderley Cardoso. Lançaram pela CBS os LPs “Twist only twist” (1963), “Os fabulosos Youngsters” (1964) e alguns compactos, além de um LP sem título pela Polydor/Philips, em 1969. Participaram ainda das trilhas sonoras das novelas “Véu de noiva” (1969) e “Pigmalião 70” (1970), ambas da TV Globo. Da discografia dos Angels, depois Youngsters, o TM nos oferece o segundo álbum de estúdio da banda: “Sete dias na TV”, mesmo nome de uma revista sobre televisão que circulava na época (por sinal escolhido em homenagem â mesma, que ainda mantinha uma seção sobre música jovem chamada “Brotolândia”),  lançado pela Copacabana em fevereiro de 1964. Aqui, o grupo nos traz vários  temas de seriados de televisão que faziam sucesso na época: “Os intocáveis”, “Bonanza”, “Dr. Kildare”, “Cidade nua”, “Maverick”, Peter Gunn”, “Rota 66”, “77 Sunset Strip” (esta pouco reprisada no Brasil) etc. E ainda o tema de “Shane” (no Brasil, “Os brutos também amam”), western clássico do cinema que, curiosamente, só virou seriado de TV em 1966, ou seja,  dois anos após a gravação do presente álbum, cujo entusiasmado texto de contracapa é de autoria justamente do mesmo Nazareno de Brito que os levou para a Copacabana. O tipo da coisa que faz a gente torcer para que tais séries estejam logo disponíveis em algum Netflix da vida… Enfim, mais um presente do TM para aqueles que jamais esqueceram a Jovem Guarda, e também para conhecimento de quem só ouviu falar desse que, sem dúvida, foi o primeiro movimento musical de massa acontecido no Brasil. Realmente, uma brasa, mora!

theme from the intoucheables

77 sunset strip

route 66

the deputy

peter gunn

shane

bonanza

riverboat theme

hawaiian eye

theme from dr. kildare

haked city theme

*Texto de Samuel Machado Filho