Renato Tito E Seu Conjunto – Gingando Na Bossa (1961)

Boa noite, amigos cultos e ocultos. Aqui estou eu de volta, não sei se descansado ou estressado. Perplexo com os últimos acontecimentos… Não quero nem falar disso agora. Por hora eu quero apenas marcar o meu retorno, trazendo uma nova postagem, visto que alguns dos amigos já estão até pensando que eu pulei do barco. Nada disso, vamos em frente ‘enquanto Brás é tesoureiro’…

Para abrilhantar o retorno eu escolhi aqui um disco nota 10, um álbum para agradar gregos e troianos. Temos aqui este raro lp do clarinetista Renato Tito e seu conjunto. “Gingando na Bossa” foi um álbum lançado, acredito eu, em 1961 pelo selo Carroussell, aquele especializado em discos infantis, de historinhas, lembram? Consta no texto da contracapa que este foi o “primeiro microssulco dançante de longa duração” lançado pela etiqueta. Ou seja, foi o primeiro disco de 12 polegadas do selo voltado para um público adulto. Discos da Carroussell como este é coisa rara. O presente lp, com certeza, nunca foi postado em um blog. Temos assim a chance de conhecer um disco bacana, que felizmente eu tenho a honra de apresentar. Começando pela capa, uma belíssima ilustração que representa bem a proposta musical, tem também um repertório de sambas, choros e até a “Marcianita”, eternizada no rock de Sérgio Murilo, nas versões de Mutantes e Caetano Veloso, Leo Jaime, além de Gal Costa que também a gravou. Naquela época, o termo ‘bossa’ estava mesmo em alta e tudo o que queria ser moderno e tinha um batido legal era bossa. E neste disco a intenção é mesmo se aproximar o máximo possível da Bossa Nova. Taí, um álbum gostoso de ouvir. Confiram…
marcianita
rosas vermelhas
menina moça
q q c f
eu quero é sossego
são todas iguais
teleco-teco nº2
carinho e amor
raimundo nobre no choro
discotecando
no bar do padilha
marina