Gilvan de Oliveira – Vinícius Nas Cordas De Gilvan (1990)

Olá amigos! Hoje é dia de artista/disco independente. Porém o disco que eu apresento não é exatamente algo assim, independente. Lançado em 1991 pela Karmim, uma produtora e editora mineira, este foi o segundo trabalho solo do violonista mineiro Gilvan de Oliveira. Neste álbum, como se pode ver logo pelo título, o instrumentista interpreta doze músicas de Vinícius de Moraes e seus parceiros. Um belíssimo disco que mereceu a atenção e aplausos da crítica especializada. Eu também gostei! 🙂 Querem conferir?

berimbau
eu sei que vou te amar
insensatez
lamento
valsa de eurídice
garota de ipanema
arrastão
minha namorada
tarde em itapoã
valsinha
regra três
lamento

Andersen Viana e Eduardo Hazan – Instrumental de Casaca (1989)


Boa tarde, amigos cultos, ocultos e associados! Hoje, Sexta Feira da Paixão, fiquei meio sem saber o que postar e numa tremenda preguiça de procurar algo condizente para este dia. Embora seja um dia santo, é também sexta independente. Daí foi que eu resolvi não fazer diferente. Vamos no independente O dia hoje pede uma música mais calma, algo contemplativo, porque não dizer. Foi daí que eu escolhi, mais à mão, este belo trabalho feito aqui nas Gerais. Trata-se do encontro de excelentes músicos, Andersen Viana na flauta e Eduardo Hazan ao piano. Os dois instrumentistas são figuras bem conceituadas no mundo da música erudita. Andersen é um compositor, maestro e produtor cultural mineiro. Um artista super premiado, com um pé no erudito e no popular. Filho de Sebastião Viana, revisor e assistente de Villa-Lobos e irmão do compositor e violinista Marcus Viana. Eduardo Hazan é paulista, de Santos. Também um músico premiado, com uma larga experiência musical, tendo se apresentado em diversos países da América Latina, nos Estados Unidos e Europa. Foi também professor na UFMG, FEA e UEMG. Assim como Andersen, mora em Belo Horizonte.

“Recital de Casaca”, contudo, não é um disco de música erudita. Lançado em 1989, de maneira independente, foi produzido pela Karmim, que logo se tornaria um selo. Neste álbum, vamos encontrar um repertório de música popular brasileira. Temos aqui onze música, literalmente escolhidas à dedo. Como se pode ver logo a baixo, vamos encontrar obras de Pixinguinha, Pattápio Silva, Zequinha de Abreu, Eduardo Souto, Johnny Alf, Sérgio Bittencourt, Flávio Venturini, Tom Jobim, Vinícius de Moraes e Cartola. Sem dúvida, um trabalho que merece se escutado. Confiram…
eu e a brisa
modinha
nascente
luiza
eu sei que vou te amar
as rosas não falam
carinhoso
despertar da montanha
margarida
primeiro amor
tico tico no fubá

Catálogo Karmim – 10 Anos (2000)

Boa noite amigos cultos e ocultos! Acabo de voltar da Feira do Vinil e CD Independente. Oito horas ouvindo, vendo, comprando, vendendo, trocando e falando de discos. Uma verdadeira maratona musical, que mesmo sendo ótima, chega um momento que cansa. Voltei ‘esbudegado’, como dizia um amigo meu. Para o meu desgosto, no prédio vizinho, por sinal um condomínio chique, de gente abonada, está rolando um festa. Ou melhor dizendo, um pagodão, daqueles que  me deu vontade de dar meia volta. Não fosse o meu cansaço e a necessidade de um banho, teria mesmo voltado para rua. Ô dureza!!! Se pelo menos fosse um pagode de verdade, uma roda de samba, mas não… é aquela coisa horrorosa que serve para transformar tudo em pagode. Os caras lá em baixo estão tocando Legião Urbana, Belo e Lulu Santos do mesmo jeito. Para eles é tudo samba. Mas, sinceramente, o que está pegando mesmo e a altura do som. Não sei como ninguém ainda não reclamou. Chega mesmo a se uma agressão e muito deselegante, vindo de gente tão fina. Está certo que hoje é sábado e ainda não são 22 horas, mas convenhamos… ninguém merece. Está difícil me concentrar na resenha, mesmo com tampões nos ouvidos. Mas vamos lá…
No contra ataque, eu estou trazendo para vocês, neste sábado de coletâneas, um disquinho (CD) que veio a cair como uma luva. Tenho aqui uma coletânea interessantíssima do catálogo do selo mineiro Karmim, lançado quando ele completou 10 anos de atividades, produzindo os músicos e artistas de Minas Gerais. São 18 músicas que dão uma boa mostra do nível e qualidade dos trabalhos editados pela Karmim. Este cd eu recebi da Carla, represente do selo, que esteve lá na feira levando um pouco da produção para as pessoas conhecerem. Ela me contou que a Karmim está agora passando por uma transformação, se dedicando apenas à projetos culturais definidos e aprovados. Seu catálogo, ricamente variado, com dezenas de artistas, títulos e gêneros não serão reeditados. Eles estão trabalhando com seus estoques finais, edições em cd e vinil que podem ser adquiridas diretamente no site. O catálogo coletânea, por certo, não representa a produção dos 18 anos do selo, mas atiça o desejo e curiosidade daqueles que não abrem mão de uma boa música. Após ouvirem esta seleção musical, eu acredito que os amigos, principalmente os cultos, não deixarão de dar um conferida no site da Karmim.  Para aqueles que não conseguirem adquirir os discos do catálogo, não se desesperem. Eles ainda chegaram por aqui 😉

valsinha – arthur moreira lima
odeon – tânia mara lopes cançado
canção do amanhecer – gilvan alves
nesta rua – coral infanto juvenil do c.m.i. da escola de música da ufmg
cantiga para tereza – gilvan de oliveira
grande valse brilhante – eduardo hazan
suite para flauta e piano jazz – tâna mara lopes cançado
samba do neném – gilvan de oliveira
flor do tempo – weber lopes
paraju – carlos ernest
do cravo bem temperado (prelúdio e fuga em mi maior) ana cecília tavares
oceano – thadeu ventura
área 51 – vande lima
diversão infantil – edição brasileira
manuel o audaz – violões horizonte
invierno porteño – fernando araújo
encruzilhada – geraldo vianna
tambgará – cleber alves