Cast Continental – O Amor Mais Puro (1963)

Olá amigos cultos e ocultos! Acabo de voltar da Feira de Vinil, onde (pra não variar), comprei mais discos do que vendi. Estou empenhado em refazer minha discoteca básica de rock”n’roll, preferencialmente só com discos importados e originais. Hoje, numa baita sorte comprei quatro pérolas da minha adolescência: Nektar, Can, Hard Stuff e Atomic Rooster, tudo importado e praticamente novos. Que beleza! É disco que eu gosto!
E amanhã é o Dias das Mães, não é mesmo? Pensando nisso eu resolvi me antecipar, trazendo um dia antes um disco de celebração, aquele que vai ser a minha homenagem a todos os `filhos da mãe` e a ela própria, sempre viva em nossos corações. Feliz seja esse dia para todos, com ou sem a presença Dela. Deixo aqui para vocês essa coletânea especial, lançada em 1963 pela Continental, com o propósito de homenagear a mamãe. Um disco muito interessante e original, reunindo vários artistas da gravadora e músicas que com certeza marcaram momentos como esse. Salve a mãe! O amor mais puro!

o amor mais puro – francisco petronio
minha mãe é mais bonita – angela maria
ser mãe – josé leão
madre – albertinho fortuna
doce maezinha – nora ney
amor de mãe – jamelão
flor mamãe – josé leão
dorme mamãe – carlos josé
cantiga para ninar mamãe – zezé gonzaga
retrato de amor – orlando correa
a você mamaezinha – francisco petronio
coração de mãe – jorge goulart
.

Feliz Natal – Vários (1978)

Na sequência, aqui vai mais um para encher o saco do bom velhinho, hehehe… Desta vez temos um álbum lançado em 1978 pelo selo Phonodisc. Uma coletânea de fonogramas natalinos com diferentes artistas da Continental. São, naturalmente, os sempre mesmos temas clássicos de Natal. Porém, vale a pena ouvir diferentes versões e interpretações, não é mesmo?

Confiram aí, porque eu aqui já vou dormir 🙂
feliz natal – waldomiro lemcke e walter forster
jingle bells – poly
o velhinho – papi galan
noites silenciosas – poly
boas festas – poly
natal das crianças – papi galan
sonho de natal – josé leão
natal de minha terra – francisco petronio
pinheirinho agreste – poly
adeste fidelis – papi galan
trenéo de papai noel – poly
jingle bells – os incríveis
sinos de amor – the bells
fim de ano – papi galan

Francisco Petronio & Dilermando Reis – Uma Voz E Um Violão Em Seresta (1962)

Olá! Hoje estou tendo que recorrer aos meus ‘álbuns de gaveta’, pois longe da central e sem um notebook (que eu odeio), minha opção é meia hora num único e lotado ‘cyber café’ (que eu odeio também). Eu vou ser rápido, porque já tem gente na fila de espera.

Existem discos que tiveram tão boa aceitação do público que seus autores continuaram na saga do sucesso, lançando seguidos volumes. Este é o caso de “Uma voz e um violão em serenata”, gravado em 1962 por Dilermando Reis e o então “novato” Francisco Petrônio. Este álbum, na verdade, seria o primeiro lp de Francisco Petrônio. Cantor de sorte e muito talento. Tornou-se conhecido como o “rei do baile da saudade” e se deu bem ao lado do gigante Dilermando. Desta união e mantendo a mesma ‘formula’, chegaram até ao volume 7. O repertório, bem apropriado, reúne valsinhas clássicas e canções como “Se ela perguntar”, de Dilermando Reis e Jair Amorim, “Ave Maria”, de Erotides de Campos e a canção “Chão de estrelas”, de Orestes Barbosa. Tem mais… confiram… 🙂
.
se ela perguntar
cabelos cor de prata
chão de estrelas
ave maria
malandrinha
meu romance
rapaziada do bráz
arrependimento
vidas mal traçadas
tardes em lindóia
amando sobre o mar
saudade de ninguém