K. Ximbinho E Seu Conjunto – Ritmo E Melodia (1956)

Boa tarde, amigos cultos e ocultos! Tenho percebido o crescente número de blogs dedicados à música brasileira, em especial aos raros e antigos álbuns, como acontece aqui no Toque Musical. Isso é muito bacana. As pessoas estão descobrindo um sentido a mais para aqueles velhos discos do papai e do vovô. Aqueles tantos discos que até então ficavam restritos ao espaço familiar, vão ressucitando e através da tecnologia e seus recursos digitais, vão sendo aos pouco compartilhados com aqueles que acessam sua nova morada, um blog, por exemplo 🙂 Acho que foi mais ou menos assim que aconteceu comigo.

Para o nosso domingo, eu escolhi um disco do clarinetista potiguar Sebastião Barros, mais conhecido como K-Ximbinho. Este instrumentista (clarineta e sax) era também compositor, arranjador e maestro. Participou das principais orquestras de gafieira, como a Tabajara de Severino Araújo. Também flertou com o jazz, o que era natural, sendo ele um músico de orquestra. Fez diversos arranjos para discos e músicos de jazz, sendo, de uma certa forma, um inovador na fusão dos ritmos brasileiros (samba e choro) com o americano (jazz).
Neste álbum de dez polegada, lançado em 1956, temos K.Ximbinho e seu conjunto, em seu primeiro lp, desfilando oito temas entre ‘hits’ nacionais e internacionais. “Rock around the clock”, acredito, teve aqui a sua estréia, na primeira versão do que se tornaria um clássico do rock’n’roll.
Segundo um texto que li sobre o K.Ximbinho, a concepção das capas dos seus discos eram idealizadas pelo próprio. Ele também se preocupava com a apresentação do produto (o disco) e buscava uma semelhança com os discos americanos de jazz. Interessante também notar a sua preocupação com os músicos de seu conjunto. Na contracapa, ao invés de um texto sobre o disco, ou a relação das músicas, aparecem os nomes dos músicos: Leal Britto, Orlando Silveira, José Scarambone, Geraldo Miranda, Walter Rosa, Júlio Barbosa, Orlando Trinca, Jorge Marinho, Júlio Viñolas e Mário Godoy. Como se vê, uma turma da pesada 🙂
Este álbum já havia sido postado no Viniyl Maniac. E eu crente que estava trazendo alguma novidade (hehehe…). Mas tá valendo… Confira aqui ou lá, o que não pode é deixar passar 😉
jura
unchained melody
washer woman
love me or leave me
gosto que me enrosco
rock around the clock
i’d never forgive myself
murmurando