Vários – Momento Especial Vol. 4 (1979)

Amigos cultos e ocultos, bom dia! Segue aqui, enfim, o último disco que tenho da série “Programa Especial”, o volume 4. Nele, como podemos ver, temos Alcione, Chico da Silva, Jair Rodrigues e Leci Brandão. Uma coletânea, desta vez, voltada para o samba. Confiram…

não deixe o samba morrer – alcione
o conde – jair rodrigues
ombro amigo – leci brandão
na beira do mangue – jair rodrigues
não chore não – alcione
pandeiro é meu nome – chico da silva
ela- jair rodrigues
o surdo – alcione
marias – leci brandão
o barba azul – chico da silva
lá vem você – alcione
pout pourri de samba – jair rodrigues
.

Vários – Mário Lago – Nada Além (1991)

Bom dia, caríssimos amigos cultos e ocultos! Aproveitando que estou digitalizando alguns discos para um amigo, seperei este aqui para a postagem de hoje. Trata-se de um encontro com uma dezena de artistas homenageando o compositor, ator e radialista Mário Lago. Estão reunidas aqui algumas de suas mais marcantes composições e parcerias. O disco é bem interessante, pois nos traz uma boa variedade de artistas e interpretações exclusivas. Eu bem que podia ter deixado para fazer esta postagem na semana que vem, especialmente no dia 26, data de aniversário do artista. Se estivesse vivo estaria completando 102 anos! Mas eu como sou muito esquecido, iria acabar nem lembrando. Assim, me adianto nesta homenagem. Fica aqui a nossa lembrança.

quem chegou já tá
a onda
salve a preguiça, meu pai
atire a primeira pedra
ai, que saudade da amélia
aurora
nada além
ficarás
fracasso
faz de conta
faz como eu
dá-me tuas mãos
número um
caluda, tamborins
rua sem sol
fazer um céu
.

Alcione – Morte De Um Poeta (1976) REPOST

Bom, se vocês pensaram que hoje nós ficaríamos apenas na coleção Nova História da MPB, se enganaram 🙂 Ainda tem espaço neste diário e muita bala na agulha. Ou melhor, muitos discos!
Trago agora, pela segunda vez no Toque Musical, a expressiva Alcione. Uma cantora e sambista que pouco vemos pelos blogs de música. Com certeza não é por falta de talento. Confesso a vocês que eu, até pouco tempo atrás não conhecia direito a arte da ‘Marron’. Na verdade eu tinha uma certa antipatia dela, sei lá… Algo parecido eu também sentia pelo Wilson Simonal. Mas foi ouvindo, sem conceitos ou preconceitos, que agora posso afirmar que tal situação se reverteu totalmente.
“Morte de um poeta” foi o segundo álbum de Alcione e é tão bom quanto o primeiro. Sua interpretação ainda é comedida e eu gosto disso. Tem uma faixa, a qual eu colocaria como destaque principal, “Cajueiro velho” (linda!), de autoria de seu pai, João Carlos Dias Nazareth – que foi mestre de banda em São Luiz do Maranhão. Outras faixas também bacana são “Jesuino, galo doido” de Antonio Carlos e Jocafi, música que fez parte da trilha do filme “Pastores da Noite” e a divertida “Tatú, engenheiro do metrô”, de Antonio Carlos da Conceição e Bidu. Muito bom… Toque djá!

morte de um poeta
agolona
retalhos
cajueiro velho
tatú, engenheiro do metrô
é melhor dizer adeus
canto do mar
lá vem você
lua menina
traje de princesa
tiê
jesuino galo doido

Alcione – Pra Que Chorar… (1977) REPOST

Espero conseguir postar algumas coisas nesses próximos dias. Ando meio atarefado e sem tempo. Por hoje, vamos ficando por aqui. Encerro as postagens do dia com um álbum bem conhecido. Este foi o disco que consagrou nacionalmente Alcione como cantora. Tornou-se conhecida do grande público, caiu na simpatia do povo. O lp vendeu mais de 400 mil cópias e teve várias faixas que se tornaram sucesso.
1 Ilha da Maré (Walmir Lima – Lupa)
2 Pedra que não cria limo (Nilton Alecrim – Vevé Calazans)
3 Recusa (Paulo Debétio – Paulinho Rezende)
4 Pandeiro é meu nome (Chico da Silva – Venâncio)
5 Solo de pistom (Totonho – Paulinho Rezende)
6 Pra que chorar (Baden Powell – Vinicius de Moraes)
7 Não chore não (Dito – Tom)
8 Eu vou deixar (Roberto Correia – Sylvio Son)
9 Feira do rolo (Ederaldo Gentil)
10 Correntes de barbante (Totonho – Paulinho Rezende)
11 Tambor de crioula (Oberdan – Júnior – Oliveira)