Este É Do Papai (1959)

Bom dia a todos os amigos cultos e ocultos, em especial aos papais que hoje comemoram a sua data.
Todo ano eu ensaio de postar este disco, mas acabo sempre me esquecendo dele na hora ‘h’. Desta vez eu procurei ficar atento e hoje ele está aqui. Taí um álbum muito bacana criado pela RCA Victor, nos tempos em que Dia dos Pais era mais que uma simples jogada comercial. Vejam vocês como é interessante… como a indústria fonográfica se preocupava em pautar essas datas, criando discos bem produzidos e música de qualidade.
Em “Este é do papai” a gravadora recrutou um belo elenco de intérpretes e músicos de seu ‘cast’ para criar um disco em homenagem ao “Dia dos Pais”. Todas as doze músicas do lp fazem referência direta ao papai, sempre enaltecendo a figura daquele bom homem, que era chamado de ‘chefe da família’. Os papais continuam existindo, muitos, inclusive, se mantém na típica caracterização, como nos inspira a foto da capa. Porém, vivemos hoje numa outra época, onde alguns valores e hábitos foram se modificando ou se perdendo. Para mim, o principal deles foi a emoção. Eis aí uma palavra (nesse sentido) que vem, como os velhos artistas e seus discos, se transformando ao longo dos tempos. Talvez, por isso mesmo, é que a gente fica procurando fazer esses ‘playbacks’ da vida. Independente de qualquer coisa, hoje é o Dia do Papai. Viva eu, viva você, viva todos nós que somos pais!

papai do meu coração – carlos galhardo
a cara do pai – ivon curi
meu grande pai – verinha lúcia
papai – zaccarias e seu quarteto excelsior
dia dos pais – luiz gonzaga
se… (poema) – rodolfo mayer
eu sou mais o papai – neusa maria
salve o papai – carlos gonzaga
papai me disse – luzia de castro e gerson filho
viva o nosso papai – zaccarias e seu quarteto excelsior
papai do céu – verinha lúcia
a surpresa do papai – verinha lúcia e mario zan

Meu Brasil – Coletânea De Milan Filipovic

Olá amigos cultos e ocultos! Aqui estamos em mais um sábado de coletâneas. Vou aproveitar a pausa do almoço para fazer logo a nossa postagem. Hoje temos como convidado o Milan Filipovic, do excelente blog Parallel Realities. Essa ideia de coletâneas, convidando outros blogs parceiros, começou com o sérvio, eu inclusive fui por ele um dos convidados, apresentado uma seleção da Alaide Costa. A minha versão é um pouquinho diferente, se prolonga por um prazo indeterminado. Enquanto houver aqueles que atendam ao meu convite, os colaboradores espontâneos e eu próprio criando novas coletâneas, a programação continua.
Em “Meu Brasil”, Milan reuniu para nós alguns de seus artistas brasileiros, ao que parece, os que ele mais aprecia. Temos aqui o equivalente a um álbum duplo de 10 polegadas, ou seja, dezesseis músicas, extraídas (quase todas) de discos neste formato. A escolha dos artistas e repertório refletem bem o perfil do “Parallel Realities”. Cantoras das décadas de 40, 50 e 60, além de umas pitadas intrumentais de Ribamar, Alberto Mota, Pocho e Moacyr Silva. Gostei, uma bela seleção. Vamos conferir?

ternura antiga – marisa gata mansa
só por amor – odete lara
ô ba la la – norma benguell
com açucar e com afeto – waleska
insensatez – alaide costa
apelo – elizete cardoso
suas mãos – sylvia telles
e a noite chegou – francineth
cantiga de quem está só – neusa maria
brigas de amor – angela maria
ser só – dalva andrade
carinho perdido – isaura garcia
a noite do meu bem – ribamar
canção de amor – alberto mota
mente – pocho
meiga presença – moacyr silva

Neusa Maria – Canta Para Os Que Amam (1956)

Olás! As vezes eu fico meio perdido com tantos discos que já foram apresentados aqui no Toque Musical. Eu tinha por certo que este lp da Neusa Maria já havia sido postado. Mas agora percebo que não. Assim sendo, vamos a ele!

Neusa Maria foi uma das grandes divas do rádio, hoje em dia pouco lembrada. Iniciou sua carreira no início dos anos 40 em São Paulo. Gravou seu primeiro disco em 1945, com as músicas “Mamboleado” de Luiz Gonzaga e Miguel Lima e “Rádio mensagem” de Sereno. De lá para adiante ela veio a gravar mais umas dezenas de discos. Sempre em destaque, ela foi premiada várias vezes pela sua voz e interpretação. Nos anos de 56 e 57 ela foi considerada a melhor cantora do rádio. Além da música popular ela também foi uma requisitada cantora de jingles.
Neste álbum de 10 polegadas lançado em 1956, em sua fase na Sinter, temos reunidos alguns de seus primeiros sucessos. Confiram a baixo as pérolas que fazem parte desta jóia.
canção de amor
alguém como tu
caixa postal zero zero
nova ilusão
canção da volta
nunca
arrivederci roma
molambo

Antonio Carlos Jobim – Música Popular Brasileira – Grandes Autores (1973)

Aqui temos uma coletânea de Tom Jobim interpretada por grandes nomes da nossa música, artistas do cash da RCA Victor. Normalmente discos assim tendem a ser irregulares, com uma ou outra faixa ‘fora de sintonia’ – discos que só servem de mostruário da gravadora. Mas não é bem o caso deste lp, que prima pela qualidade de seus artistas. Como se pode ver, logo a baixo, temos uma seleção bem produzida com algumas faixas até raras. Vale conferir…
1- samba de uma nota só – leny andrade
2- garota de ipanema – dick farney
3- amor em paz – myrzo barroso
4- corcovado – delora bueno
5- canção da eterna despedida – orlando silva
6- agua de beber – erlon chaves
7- eu sei que vou te amar – nelson gonçalves
8- dindin – alaide costa
9- só danço samba – os cariocas
10- amor sem adeus – luiz claudio
11- meditação – neusa maria
12- samba do avião – cauby peixoto