Orquestra Chantecler – Cumbia E Outros Ritmos Latino Americanos (196…)

Boa noite a todos! Hoje eu estou trazendo um disco que é bem a cara das postagens do Toque Musical. Adoro discos que trazem alguma coisa de curiosa e interessante. No caso aqui, trata-se de um disco lançado originalmente na Bolívia (vejam vocês), sob o título de “Discoteca Del Dia”. Segundo nos informa o texto da contracapa, foi um tremendo sucesso tanto lá quanto em outros países sul americanos. O que levou o seu lançamento também no Brasil. O curioso disso tudo é que o disco foi gravado aqui e por uma orquestra e regente brasileiros. Acredito que a indústria fonográfica brasileira também abastecia os países vizinhos e, obviamente, tocando o que eles gostavam de escutar. A cumbia é mais um desses ritmos latinos de origem afroamericana, tradicional da Colômbia e Panamá, mas que se popularizou por toda a América Latina, principalmente nos anos 50.

Neste álbum, podemos encontrar 14 faixas com duas músicas em cada uma, o que nos dá um rico mostruário num repertório bem adaptado para a cumbia e outros ritmos latino americanos. Um disco orquestral sob a regência do maestro Francisco Moraes.

Por mais que eu tenha procurando, não encontrei a data de seu lançamento, mas creio que este álbum saiu aqui no início dos anos 60. Se algum dos amigos cultos tiver aí mais alguma informação, por favor, não se faça de rogado… o comentário está aí é para isso mesmo.

Desta vez, não vou tomar o trabalho de repetir aqui a relação de músicas (são tantas que me dá até preguiça). Tá na capa!

 

Francisco Moraes E Sua Orquestra – Sucessos De Adelino Moreira (1961)

Ufa! Custei, mas cheguei… e nem vou me prolongar, ainda preciso de um banho e logo uma cama. Estou ‘pregado’! O disco de hoje não é exatamente de gaveta não, mas está fazendo este papel. Foi o único pronto para o ‘abate’.
Temos aqui a música do compositor Adelino Moreira, seus maiores sucessos, na interpretação do então jovem maestro, Francisco Moraes e sua orquestra. Taí um álbum bem bacana, onde vale a pena ouvir uma versão instrumental de sucessos de Adelino, sempre eternizados na voz de Nelson Gonçalves. Interessante…

a volta do boemio
maria helna
deusa do asfalto
devolvi
chore comigo
flor do meu bairro
solidão
ciclone
fantoche
moço
queixas
meu vício é você