Chiquinho E Sua Orquestra De Danças (1959)

O Toque Musical oferece hoje a seus amigos cultos e ocultos mais um álbum na linha dançante, desses que eram lançados aos cachos nas décadas de 1950/60, sempre com vendagem garantida. Aqui, quem bate o ponto com sua orquestra de danças é o maestro Chiquinho (Francisco Duarte), também trompetista e compositor. Nasceu no Rio de Janeiro, no bairro da Gamboa, em 3 de dezembro de 1907, e era um dos maestros mais requisitados para os programas de auditório do rádio, pois sua risada, que era engraçadíssima, era utilizada pelos apresentadores como um recurso para contagiar o público presente. Sua simpatia, reconhecida por todos que conviveram com ele, lhe rendeu o slogan de “maestro da simpatia”, conferido pelo apresentador César de Alencar. Chiquinho também era conhecido como “maestro do lenço”, pois tinha mania de usar um lenço na mão enquanto regia, por suar muito nas mãos. O lenço, de dimensão maior que a usual, era colocado na lapela, fazendo dele uma figura de aparência original, fato que lhe deu grande notoriedade. Faleceu em seu Rio natal, em primeiro de novembro de 1983. Neste LP, lançado pela Polydor  em 1959, figuram, como sempre acontecia, sucessos da época, tais como “Ave Maria Lola”, “Ontem e hoje”, “Siete notas de amor” e “Apito no samba”. Tudo com a competência do maestro Chiquinho, em mais uma raridade que o TM nos oferece.

apito no samba
ontem e hoje
ave maria lola
viale d’autunno
padre don josé
trágica mentira
sambando em paris
why wait
vogliamoci tanto bene
calor do samba
siete notas de amor
gostosinho


.
*Texto de Samuel Machado Filho

Parada Continental 1 (1953)

Opa! Ainda nos últimos minutos do que resta do domingo, aqui vou eu com a postagem do dia. Confesso que que esqueci completamente desta tarefa mais que diária. Cheguei tarde, mas trouxe uma boa recompensa para vocês, um raro exemplar de 10 polegadas e 33 rpm, o primeiro lançado pela Continental, em 1953. Temos aqui uma coletânea com oito  artistas do ‘cast’ da gravadora, certamente extraídos de bolachas de 78 rpm. Como se pode ver logo a baixo, trata-se de um encontro bem interessante, uma verdadeira parada de sucessos, com a qualidade Continental. Taí um disquinho bem contado, raridade para qualquer colecionador, que eu comprei baratinho na mão de um catador de papel. Salve, salve!!!

ninguém me ama – nora ney
tormento – lúcio alves
maria joana – carmélia alvex e sivuca
mambo caçula – chiquinho e sua orquestra
alguém como tu – dick farney
bandolins ao luar – emilinha borba
macurije – ruy rey
natureza bela – severino araújo
*Putz! Que sono..Zzz….