Marília Medalha (1968)

Olá amigos cultos e ocultos! Eu ainda não tive tempo de preparar o resto do material que adquiri do tal catador de papel. Hoje mesmo peguei em alguns discos e me deu uma vontande danada de colocá-los logo no blog. Mas como já entrei no embalo das cantoras, vamos pelo menos até o fim de semana, ok? Eu não posso ficar demorando muito com um disco na mão e já pronto, pois ele acaba caindo na gaveta e daí só saí numa emergência. Ainda bem que a gaveta está lotada, assim não tem como segurar por muito tempo. Tem disco aqui fugindo pelo ladrão, hehehe… mas vamos em frente com nossas cantoras.
Embora tenha gravado poucos discos, Marilia Medalha é uma das mais importantes cantoras brasileiras. O auge de sua carreira foi nos anos 60 quando esteve mais atuante, com a grande intérprete de festivais. O álbum que temos aqui é o seu segundo disco, gravado em 68 pelo selo Philips. Pessoalmente, considero este álbum como sendo o melhor feito por Marília. Tanto na escolha do repertório como também pelos arranjos (muito bons!), que são de Oscar Castro Neves. Fica, para mim, até difícil destacar uma ou outra música do disco, pois são todas maravilhosas. Adoro este álbum e tenho certeza que por aqui também fará muito sucesso, mesmo apesar de já ter sido publicado em diversos outros blogs. Não deixem de conferir essa jóia 😉

camisa listada
frevo rasgado
o bem do mar
pau de arara
luto
maria moita
marina
trevo de quatro folhas
coração vagabundo
a banca do distinto
pra dizer adeus
a lua girou

IV Festival De Música Popular Brasileira Vol. 1 (1968)

Bom dia, amigos cultos e ocultos! Começamos a semana bem, relembrando a ‘Era dos Festivais’. Há algum tempo atrás eu pensei em juntar todos os discos relativos aos Festivais, da década de 60 a 80 e postá-los no Toque Musical. Acontece que sempre falta um ou outro e além do mais se eu fosse entrar nessa, ficaria um mês inteiro só falando sobre o assunto. Por outro lado, já existe um blog especializado no assunto. Daí, prefiro ir de vez em quando postando os meus sem necessariamente ter que seguir uma ordem.
Tenho aqui o volume 1 do IV Festival de Música Popular Brasileira, realizado pela TV Record de São Paulo em 1968. Como disse bem Zuza Homem de Mello em seu livro “A Era dos Festivais”, o ano de 1968 foi marcado por uma fase de transição, “a Era dos Festivais entrava em sua curva descendente”. Os militares no poder, a Tropicália, o AI-5, Gil e Caetano presos, a perseguição política, os exilados… Era um momento político conturbado onde este 4º festival aconteceu. Terminaria aí a sua fase contestadora. Os Festivais que viriam depois já não teriam esse perfil.
No presente álbum temos relacionadas doze músicas classificadas…

benvinda – mpb-4
boletim – trio marayá
são paulo, meu amor – marília medalha
a família – jair rodrigues
casa de bamba – josé ventura
sem mais luanda – joyce
dom quixote – os mutantes
atento, alerta – marília medalha e egberto gismonti
sentinela – mpb-4
cantiga – o quarteto
o viandante – lucelena
todas as ruas do mundo – rosely

Marília Medalha – III Festival Da MPB (1967)

Com essa parada do Mediafire eu acabei ficando parado também. Perdi boa parte da manhã tentando entender o que aconteceu. Ainda tô boiando… e antes que o mal estar me pegue de jeito (porque isso realmente me tirou do sério), vou fazer mais uma postagem e completar o dia.
Como bonus, aqui vai um compacto do III Festival de Música Popular Brasileira (1967) . Nele encontramos duas faixas com Marília Medalha, acompanhada de Edu Lobo e o grupo Momentoquatro.

ponteio – edu lobo, marilia medalha e momentoquatro
diana pastora – marilia medalha e momentoquatro

Marilia Medalha – Caminhada (1973)

É… Pelo jeito estamos com problemas no Mediafire. Para meu desgosto, todos os arquivos do Toque Musical que estavam lá hospedados foram deletados. Pelo menos é o que parece. Ainda não sei ao certo o que houve. Vou aguardar para ver no que dá. Até então, volto a usar o Rapidshare que apesar de lento no upload, pelo menos é mais garantido.
Hoje eu tenho o prazer de trazer para vocês uma das minhas favoritas, a cantora e compositora Marília Medalha. Me lembrei dela quando postava o disco da Junia Horta, onde consta na contracapa uma mensagem de Marília. Não foi por acaso que ela em 1967, ao lado de Edu Lobo, faturou o primeiro lugar com a música “Ponteio” e depois nos anos que se seguiram, continuou se revelando não apenas como cantora, mas também compondo. Uma de suas músicas que eu acho das mais bonitas está neste lp e é a que dá nome ao álbum. “Caminhada” é uma música perfeita, tanto em letra como em melodia. Aliás, é bom dizer, este disco é todo perfeito. Além de boas músicas e bons instrumentistas, como vocês poderão conferir na contracapa, temos encabeçando junto à Marília a saudosa violonista Rosinha de Valença, responsável pela produção e todos os arranjos. Arranjos, diga-se de passagem, maravilhosos!
Taí, um disco que não podia faltar no Toque Musical. Confiram…

caminhemos
estrada nova
deus me perdoe
perseguição
fim do mundo
amanheci
água escondida
de cigarro em cigarro
o primeiro clarim – mortalha fria
caminhada
xaxado de espantar tristeza