Almir Ribeiro – Onde Estou? (1958)

Boa noite, meus prezados amigos cultos e ocultos. Para a minha felicidade e a de vocês também, tenho contado com a colaboração do já conhecido de todos, Samuel Machado Filho, o Samuca, figura que tem ajudado a abrilhantar o Toque Musical com seus preciosos textos, sempre bem detalhados e esclarecedores. Ele estará aqui revezando as postagens comigo nas próximas semanas.
Hoje eu trago Almir Ribeiro, um jovem cantor que teve uma carreira curta. Faleceu vítima de afogamento em Punta Del Este, no Uruguai. Ele era uma revelação e considerado uma grande promessa na música popular. Gravou  algumas coisas em 78 rpm e um 10 polegadas, já publicado aqui no TM. Agora eu volto com este lp de 12 polegas, uma coletânea, um disco póstumo, lançado no mesmo ano de sua morte, 1958, pela Copacabana. Neste lp vamos encontrar um repertório com temas onde podemos destacar duas músicas de Tom Jobim, uma em parceria com Vinicius de Moraes, “Se todos fossem iguais a você” e “Foi a noite”, em parceria com Newton Mendonça. Há por certo outras tantas pérolas, mas deixo que os amigos mesmo as descubram. Divirtam-se

onde estou?
canção do mar
pezinho pra frente
because
laura
pra bem longe de ti
tarde demais para esquecer
foi a noite
contra-senso
amar outra vez
se todos fossem iguais a você
no meio da noite
.

Dorival Caymmi – Vários (1991)

Olás! Inicialmente eu gostaria de informar aos amigos que, na medida do possível, estou restaurando os ‘toques’ que vocês me apontam como falhos. Nunca deixo de passar mais de uma semana sem corrigir o que me é solicitado, porém alguma coisa sempre acaba ficando para trás. Quando acontecer, basta comentar e insistir… minha cabeça está a cada dia mais confusa.
Hoje iremos de Dorival Caymmi. Ou melhor dizendo, com a música de Dorival Caymmi. Este é um disco que não traz outro título além do nome do grande compositor baiano. Trata-se, por certo, de uma coletânea com diversos intérpretes da música de Caymmi. O lp tem como data em seu selo o ano de 1991, mas com toda certeza ele foi um relançamento. Embora eu não tenha encontrado informações a respeito, ao que tudo indica, ele foi lançado na década de 60. O produtor, Nazareno de Brito, reuniu alguns de seus maiores sucessos gravados por artistas do selo Beverly. Temos assim uma coletânea das mais singulares, com gravações sessentistas raras, que valem a pena serem ouvidas ou relembradas. Confiram…

nem eu – agnaldo rayol
marina – roberto silva
dora – angela maria
a jangada voltou só – trio tropical
eu não tenho onde morar – trio nordestino
peguei um ita no norte – conjunto de orlando pereira
joão valentão – angela maria
só louco – almir ribeiro
saudade de itapoã – wilson ferreira
nunca mais – angela maria
o mar – edy pollo
maracangalha – altamiro carrilho