Sylvia Telles – USA (1961)

Bom dia, amigos cultos e ocultos! Acontece hoje em Belo Horizonte mais um feira do vinil. Desta vez será no Edifício Malleta, no centro da cidade. Eu irei também, afinal quem chega cedo escolhe o melhor. Quem estiver na cidade, não deve perder. Antes de sair, vou deixando pronta a postagem do dia. Para um dia especial, uma postagem especial 😉

Vamos com este disco de Sylvia Telles gravado nos Estados Unidos, cantando ao lado de grandes instrumentistas da música americana. Pela capa já podemos ver tudo, Barney Kessel, Bill Hitchcock e Calvin Jackson, correm na linha de frente. Mas temos ainda a participação de Joe Mondragon, Al McKibbon e a Orquestra de Bill dando o reforço. A produção e direção artística é de Aloysio de Oliveira, o mentor musical e futuro esposo da cantora. O álbum USA, como afirmou Aloysio, foi um encontro informal, reunindo a cantora e os músicos americanos. Ele procurou manter a linha melódica da música brasileira num casamento perfeito com o jazz (hehehe…). É mesmo um disco suave, que agrada aos ouvidos americanos e brasileiros. Tanto assim que o lp foi lançado aqui e nos “States”. Contudo, fica clara a intenção do produtor que de manter a música brasileira ecoando internacionalmente. Conquistando ainda mais o público americano. O repertório é praticamente todo de compositores brasileiros, como Tom Jobim, Dorival Caymmi, Carlos Lyra, Dolores Duran e outros. A exceção são duas faixas: “Trá-lá-lá-lá-lá” (The happy one) de Aloysio, Tom Hormel e Bill Hitchcock e “Imaginação”, uma versão de Aloysio para “Among my souvenirs” de Edgar Leslie, Horatio e Nicholis. Confiram aí, pois este toque é coisa fina! Eu vou nessa…
sábado em copacabana
meu mundo é você
estrada do sol
trá lá lá lá lá (the happy one)
meu amanhã
canção que morre no ar
manhã de carnaval
amor sem adeus
imaginação (among my souvenirs)

Comments

comments

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

6 thoughts on “Sylvia Telles – USA (1961)

  1. Grande Toque Musical! Espero que a feira tenha sido boa e coisa e tal. Quando passar a ressaca, por favor corrija o link: esse daí é de um disco da Astrud Gilberto. E “comprar” Sylvinha Telles e receber Astrud é caso para o Procon…

Deixe uma resposta