Grupo Ponte Aérea – Ponte Aérea (1981)


Bom dia meus caros amigos cultos e ocultos! Aqui estamos novamente, retomando nossas atividades dentro do maravilhoso universo fonográfico e musical nacional. Recomeçar numa sexta-feira não podia ser melhor, afinal, dos dias da semana este é o que dá mais ‘ibope’. Além do mais, hoje, o Toque Musical está completando 2 anos de atividades! Confesso que não esperava chegar até aqui, principalmente mantendo o blog ativo diariamente, com postagens muitas vezes inéditas em discos. Ao longo desse tempo percebo quanta coisa aconteceu, o quanto foi bom para mim o exercício musical e o da palavra. Tenho aprendido muito lendo, ouvindo e escrevendo. Através do blog fiquei conhecendo muita gente bacana, vocês meus eternos amigos cultos e ocultos, como sempre me refiro. Encontrei por aqui e através da música pessoas formidáveis que sempre me apoiaram (e sei que o fizeram não apenas pelo que eu tenho a oferecer, mas pela simpatia, pela empatia ou semelhança). Fiz amigos e até troquei figurinhas. Tive a oportunidade de conhecer pessoalmente artistas que sempre admirei e descobrir tantos outros admiráveis.

Quando eu disse não ganhar nada com o Toque Musical eu menti. Na verdade eu ganho muito, mas não é dinheiro não. Eu ganho amigos, que é muito melhor. Eu ganho prazer, satisfação e muita alegria. Vocês não fazem ideia, mas isso aqui é muito terapêutico. Se estamos aqui já há dois anos, pode crer, não foi graças aos inúmeros discos que tenho, mas sim a vocês. Obrigado pela presença e apoio! Parabéns para todos nós!
Seguindo… e voltando pela ponte aérea, não me lembrei de nada melhor que o Grupo Ponte Aérea. Retornando, verifiquei (para meu espanto) que até hoje ninguém postou esta jóia do instrumental nacional. Pelo menos até onde eu o procurei, não vi postando por nenhum outro blog, este que foi o primeiro disco do grupo que era até então a banda de apoio da dupla Sá & Guarabyra. Lançado em 1981, o Ponte Aérea surgiu em grande estilo, numa produção vigorosa que fez esta nave subir num vôo perfeito. Formada por Constant Papineanu (teclado), Beto Martins (violão e guitarra), Pedro Jaguaribe (baixo) e Nonato Teixeira (bateria e percussão), esta turma tem estrada. Só para nos situarmos: Constant foi integrante do Peso, grande banda de rock dos anos 70; Beto foi dos grupos Flor de Lotus e Apaluza, rock paulista e carioca dos anos 70; Pedro Jaguaribe tocou no Lôdo e Veludo ao lado de Lulú Santos, Fernando Gama e Túlio Mourão; finalizando com Nonato Texeira, grande batera que tocou com muita gente, inclusive Raul Seixas. A Ponte Aérea lançou apenas dois discos, sendo o primeiro, sem dúvida, o melhor. Todas as músicas são composições próprias, exceto “Brilho das pedras” de Sá e Guarabyra e”Rio da rã”, cuja a letra é de Guarabyra. A dupla do rock rural também participa do disco como convidados especiais, além dos sopros de Roberto Sion, Hector Costita, Marco Bosco, Paulinho, Otávio Bangla, Boccatto, Lino e Claudio Farias.
Para não ficarmos em meia boca, resolvi incluir o segundo álbum, que também é muito bom, mas já foi mostrado em outros blogs. Apenas para aqueles que ainda não o viram ou ouviram. Espero que vocês gostem 🙂 No mais, vamos ao bolo… vamos soprar as duas velinhas…
maracanã
movimento das ondas
rio da rã
mandrake
rio comprido
brilho das pedras
benvinda
promenade
baião I
bananal

Comments

comments

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

Deixe uma resposta