Ivon Curi – Meus Melhores Momentos (1957)

Taí um artista que até pouco tempo atrás eu não nada muito valor. Isso devido a minha própria ignorância e preconceito. Confesso que nunca havia me interessado pela figura do Ivon Curi. Por incrível que possa parecer eu tinha uma certa antipatia com o nome Ivon, achava feio e inexpressivo. A gente às vezes tem isso. Para completar a minha implicância, tinha o fato dele usar peruca. Eu achava aquilo o fim da picada. Era para mim, um artista que a gente não leva a sério. Aliás, eu já havia comentando certa vez que (na minha visão) um artista que trabalha também com humor, muitas vezes acaba carregando mais a estigma de humorista do que de compositor. Vejam o exemplo do Juca Chaves, Arnaud Rodrigues, entre outros. São todos compositores maravilhosos, mas sempre me passaram essa sensação de incredibilidade musical. Mas isso tudo é uma grande bobagem minha. A gente às vezes tem esses preconceitos que são formulados pelo nosso próprio desconhecimento do artista e seu trabalho num todo. O Ivon Curi me surpreendeu em todos os sentidos. O cara tinha uma voz refinada e suas composições revelam um aguçado senso criativo. Era romântico sem ser piegas ou banal. O humor, é claro, existe, mas de maneira comedida, sem excessos. Algumas de suas composições tem um certo compasso ‘bossanovista’, não sei se vocês já repararam nisso. Além de cantor e compositor, Ivon foi também ator de cinema, tendo feito dezenas de filmes. Foi humorista, trabalhou na tv e também fez dublagens.
Neste disco, não tenho certeza, mas me parece que foi o único dedicado exclusivamente ás suas criações. Lançado em 1957 pela RCA Victor, o álbum apresenta além de temas românticos, xote, choro, samba e baião. Foi mais ou menos por essa época que ele começa a deixar um pouco de lado o romantismo dos primeiros tempos, se entregando a musica nordestina de teor humorístico. Também passa a atuar em shows, não apenas cantando, mas também contando piadas, brincando com o público. Um autentico ‘showman’. Devo admitir, o Ivon Curi era mesmo muito bom! (agora, aquela peruquinha…)

obrigado
e o piano tocou
eu ri de chorar
saudade de ninguém
cala a boca menino
mal entendido
retrato de maria
sai menina
falam tanto de mim
se deus quiser
não fui eu não
humanidade

Comments

comments

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

14 pensou em “Ivon Curi – Meus Melhores Momentos (1957)

  1. Ivon Curi, mineiro de Caxambú, foi um artista completo, com sua voz aveludada (que lembra realmente os bossanovistas), gravou muitos sucessos com vários artistas como Carmélia Alves, Marlene, etc…
    Seus shows eram bastante ecléticos, pincelados com um humor-nato e refinado. Meu Pai, um Marceneiro e Pistonista de grande sensibilidade, conheceu a família dele, mineiro que tbém era de Baependi. Linda postagem, pois dificilmente se acha algo sobre Ivon Curi na Net, Parabéns!!!

  2. Teve dois irmão radialistas de grande expressão: Alberto e Jorge Curi. Este último, Flamenguista confesso, deixou saudades na transmissão de futebol.

  3. O modelo para Ivon Curi era o francês: Maurice Chevalier e Jean Sablon. Ivon era um 'chansonnier' tropical (cantava em francês, inclusive); foi um dos maiores artistas brasileiros, um verdadeiro entertainer. Nada a ver com bossa nova — embora Baden Powell tenha sido seu guitarrista. Deixem o Ivon fora dessa.
    Peruca é ou foi acessório de Tony Bennet, Paul Anka, Bobby Darin e Pat Boone, coisa que não deslustra (epa!) ninguém.

  4. Refer, muito bom o seu comentário. Quanto à Bossa Nova, são apenas semelhanças em algumas coisas que ele cantou e não foi acompanhado do Baden não 🙂
    Sobre as perucas eu acho ridículo, mas respeito os adeptos. Cada um faz sua cabeça como quer, não é mesmo? Mas eu não poderia perder a oportunidade… eu perco o amigo mas não perco a piada (brincadeirinha)

  5. Mania que as pessoas teêm de rotular artistas, Ivon não tinha modelo, simplesmente naquela época, tanto no cinema como na música, a referência, não só no Brasil, era a França, idioma padrão nas escolas públicas por aquí. Ivon foi único, muito refinado, mas isto não era um estilo e sim sua maneira de ser. E ninguém aqui afirmou que Ivon fosse adepto da bossa nova.

  6. TM – Seus comentários são sempre pertinentes, interessantes e um atrativo a mais em seu Blog!. Ivon não era bossanovista, porém seu estilo cantante lembra bem a suavidade vocal daqueles. Tem mais Ivon? – Carlão.

  7. Ai ai…
    Aos que vem aqui e postam comentários interessantes:

    “obrigado”

    Para os que vem aqui achando que estão abafando:
    “eu ri de chorar”

    E se vierem pensando ue ofenderão alguém:
    “cala a boca menino”

    E o que o autor do blog deveria dizer aos imbecis é:
    “falam tanto de mim”

    Porém,
    “se deus quiser”
    esse blog tem vida longa!

    E quem disse isso:
    “não fui eu não”

    É todo o povo que curte e vem aqui pra aprender o que é bom!
    Por isso TM:
    “deixa que digam, que pensem, que falem, deixa isso pra lá, vem pra cá o que é que tem?”

    Sucesso TM!
    Aliás, sucesso vc já é!

  8. Muito bom isso que vc colocou sobre Ivon Cury. Parabéns! Além de tudo isso que falaram de Ivon Cury ele foi tbém um ótimo patrão. Trabalhei em sua boate, Sambão e Sinhá, durante 4 anos. Eu era crooner da boate. Queria saber se vc tem um LP dele de piadas que tem a história do “Osório”… se consegui, passa o link… Brigada. E mais uma vez PARABÉNS!

  9. Assim como Keit peruntou em 4 de julho de 2009 17:14 gostaria de também receber informações sobre o LP/Fita K-7 com a história do “Osório”…
    Confeço que estive diversas vezes(entre l998 – 2003) em Caxambu e na cidade que o Ivan tornou internacionalmente famosa e S.M.J.quase não cultua sua memória e só no Hotel Glória é que existia um mural com fotos das diversas apresentaçoes e shows feito por ele, fora isso procurei por todo centro da cidade em nas lojas não encontrei a Fita ou o LP citado.
    Assim sendo se vc neste entervalo de tempo já deu noticia sobre o mesmo , por favor me passe também o link ou onde eu possa adquirir.
    Elevando o meu apreço e conscideração, deixo aqui meu abraço e incentivo ao seu extraordinario bom gosto, profissionalismo e sensibilidade no tratar com carinho nossos fabulosos artista.DEUS continue abençoando sua vida,seu trabalho, tudo de bom e sucesso.

Deixe uma resposta