Disco X – Curiosas Raridades Fonográficas (2009)

Entre as diversas curiosidades fonográficas, tenho aqui uma “cabeluda”. Quer dizer, um velho disco sem nome e sem autor, com um conteúdo musical inusitado (para a época). Trata-se de um disco artesanal de alumínio, sem capa ou selo, gravado, provavelmente no final dos anos 50 ou início dos anos 60. A bolacha traz em suas faixas algumas paródias, que seriam de mal gosto, se não fossem nessa altura algo tão curioso. A qualidade do som é precária, mesmo depois de alguns tratamentos. Recuperamos o que foi possível. Mesmo assim, vale a pena conhecer. Saber que em outras épocas o besteirol e a baixaria já corriam soltos nos estúdios de gravação. Hoje, talvez, acostumados a ouvir publicamente esses ultrajantes raps e funks, para a maioria das pessoas isso será café pequeno. Taí uma postagem que merece comentários…
*Como também não há os títulos das faixas, resolvi eu mesmo nomeá-las 🙂

poema da sacanagem (do mundo nada se leva)
o pinico
se trepar com a minha filha…
nêgo
espalha merda
canção das mulheres
se o destino lhe der um limão
valsa de uma cidade

Comments

comments

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

4 comentários a “Disco X – Curiosas Raridades Fonográficas (2009)

  1. Oi! Mto bom o site… Vi um post antigo seu, de um disco com Beto Guedes, Novelli, etc, eu tenho esse disco e adoro. Só que não consigo uma letra, até escrevi, mas é bom conferir com alguém, né.
    Você consegue a letra de “Viva eu!”?
    Obrigada.

  2. É sacanagem mesmo….

    “Quem não gostar desses versos,
    Vai à p____ que o pariu”…

    Só é pena a qualidade de m_r_d_ desse disco!

    Augusto, você conhece um grupo português chamado “Ena Pá 2000”? É na mesma onda…

Deixe uma resposta