Anisio Silva – Com Oswaldo Borba E Sua Orquestra (1960)

Boa tarde/noite, amigos cultos e ocultos! Com este horário de verão a gente as vezes fica meio perdido… E por falar nisso, em estar perdido, eu hoje estou meio assim. Resolvi então fazer uma graça e atender aos pedidos de uma meia dúzia, que já a algum tempo vem me pedindo os discos do Anisio Silva. Sinceramente, devo confessar, o Anisio Silva é um daqueles artistas que eu nunca dei muita bola. Do pouco que conheço, sempre achei meio brega e mais ainda, a voz dele, sempre me pareceu brejeira e oscilante. Posso estar aqui falando bobagem, mas é o que eu penso. Por outro lado, uma coisa que sempre me chamou a atenção, foram as capas dos seus discos, mais exatamente as da fase na Odeon. Tem cada uma ótima, tanto em beleza quanto em curiosidades. Vejamos, por exemplo esta do disco gravado por ele e acompanhamento da orquestra do maestro Oswaldo Borba. Vejam que bela composição fotográfica, que resultado final bacana no ‘lay-out’. Pois é, só podia ser mesmo coisa do César Villela. E a fotografia, que com certeza foi feita numa 6×6, é de um tal Pierre (seria o Verger?). Vemos aqui um trabalho de arte gráfica de primeira linha. Para um estrangeiro, ao deparar com essa capa e à primeira vista, há de pensar que se trata de um músico de jazz. A arte tem todas essas características e consequentemente, tudo a ver com o grande Villela.

Bom, mas falando também do recheio, o disco em si, temos aqui uma seleção musical onde predominam os boleros. O Anisio Silva era um mestre nesse assunto e como poucos, talvez o único cantor romântico popular a vender milhares de discos, numa época em que a música brasileira estava sendo reformulada pela Bossa Nova. Anisio foi sempre um artista de sucesso, mas na minha opinião, acho que como cantor ele era um ótimo compositor. Porém, contudo e todavia, não deixo de reconhecer o seu talento e muito do seu repertório. Olhando e ouvindo a coisa com outros olhos, percebo que meu ranço está mesmo em sua interpretação, que certamente agrada a unanimidade. Por isso, quem sou eu frente a todos, prefiro não provocar… Melhor ainda, vamos ouvir… escutem daí que eu vejo de cá, estamos combinados? hehehe…
tu has de voltar
o mal da gente
meu amanhã
porque voltei
abra a porta por favor
há na saudade um segredo
tente sorrir
amar
noite e dia
nasci para te adorar
ausência
quero estar contigo

Comments

comments

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

6 pensou em “Anisio Silva – Com Oswaldo Borba E Sua Orquestra (1960)

  1. Conhecí o Anisio Silva nos astidores da Rádio Mauá do Rio de Janeiro, lá pelos idos de 1971. Já o admirava como cantor, e passei a gostar dele muito mais quando ví o grande caráter que era o bom baiano. Pedra 90, como se falava na época. Anísio Silva era um artista completo, que enriqueceu em muito a música românitca brasilra. Parabens, Augusto! Que 2012 seja próspero para você, com muita saúde e harmonia.

    Sebastião de Araujo (Campina Grande-Pb)

  2. Sebastião,
    agradeço a sua visita, comentário e os votos que retribuo.
    Quanto ao Anisio, tenho certeza de que foi um grande artista e um ser humano exemplar. Só não consegui mesmo foi simpatizar com a voz dele.
    Minha santa mãe também gostava de canta e era uma tristeza…

  3. Augusto, você tocou bem no ponto: As capas dos discos do Anísio. Também possuo este LP e, pra falar a verdade, comprei somente pela capa.

    O César Villela era um craque (claro, as fotos que seus colegas da Odeon faziam ajudavam bastante – mas, pelo que sei, era ele quem orientava e dirigia as fotos, buscando determinada angulação ou efeito). Esta foto, em especial, me parece muito que foi batida tendo como fundo o Monumento dos Pracinhas que fica bem no finalzinho do Aterro do Flamengo e que havia sido inaugardo naqueles dias, em 1960.

    Falando em Cesar e Odeon, realmente acredito que, juntando diversos fatores, não havia outra gravadora que fizesse discos tão modernos nesta época quanto a “Etiqueta do Templo”. Tanto é que sempre que eu encontro um disco destes (essa série MOFB) compro logo… Já tem alguns anos que faço isto e espero algum dia ainda juntar todos eles.
    Excelente lembrança esse álbum – outra vez concordando com você, mais pela capa do que pelo Anísio.

    Abraços,

    Simon.

  4. Oi, Augusto, pegando carona nos comentários só para acrescentar que Anísio Silva era um dos cantores favoritos de Toninho Horta, na adolescência deste. Abraços e parabéns pelo blog.

  5. Augusto!Quero me juntar aos demais e desejar tudo de bom a você para o anos que chega em breve (sou seu fã pelo baluarte que vc é em favor da nossa MPB). Sobre ANISIO SILVA, Foi um monstro sagradado em sua época. quando iam rodar seu bolachão nas rádios era anunciado como o “Pássro triste do rádio brasileiro).
    Bom dia e BFS. Antonino – BSB-DF

Deixe uma resposta