Silvio Caldas – O Seresteiro (1969)

Olá, amigos cultos e ocultos! Definitivamente, meu super computador acaba de falecer. Desta vez não há quem possa ressucitá-lo. E quer saber,  já foi tarde! Eu já estava mesmo de saco cheio de ficar só no remendo. Agora é hora de renovar. Vou ver se compro um novo no mais tardar até o fim da próxima semana. Nesse meio tempo vou postando o que tenho na gaveta, o que ficou esperando uma melhor hora. A hora é agora e vamos a eles…
Segue aqui um Silvio Caldas de 1969, relançando novamente em 1977. Creio eu que originalmente este lp é ainda mais antigo, talvez do início dos anos 60. Como não tenho tempo para ficar pequisando, fica assim mesmo. O importante é que se trata de um excelente momento do cantor, trazendo um repertório que, ao contrário do que sugere o título, não é exatamente um disco de serestas. Aqui iremos encontrar uma seleção variada e bem incomum frente a outros discos do artista. Ouviremos aqui Custódio Mesquita, Braguinha, Orestes Barbosa, Pixinguinha, Francisco Alves, Luiz Bonfá e outros. Silvio vem acompanhado pela orquestra regida pelo maestro Renato de Oliveira, que também assina uma da faixas e fez os arranjos. Um álbum , sem dúvida, de primeira que vale uma conferida.

rosa de maio
carinhoso
seresta nº 5
manhã de carnaval
canção do eterno adeus
azulão
eterna canção
um cantinho e você
o amor é assim
na casa branca da serra
coração
o balão do amor

Comments

comments

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

4 thoughts on “Silvio Caldas – O Seresteiro (1969)

  1. Quanta saudade daquela vitrola que ficava em um móvel de madeira em torno da qual eu passava ouvindo os velhos vinis de meu pai !!!

  2. Este LP foi gravado en 1964 ou 1965. Os acompanhamentos orquestrais foram gravados em uma unica sessao de gravacao que comecou as 18 hs e terminou por volta das 6 horas do dia seguinte. Silvio Caldas gravou a voz 3 dias depois em uma unica sessao tambem.

Deixe uma resposta