Wilson Simonal – Se Dependesse De Mim (1972) REPOST

Olá a todos! Ontem, meio que de bobeira, eu acabei esquecendo de publicar a postagem. O dia foi corrido, quase não parei. Somente hoje é que me dei conta desta falha. Felizmente ninguém percebeu, não vi nenhum comentário.
Muito bem, aqui temos mais um disco do Wilson Simonal. Este álbum passou meio que despercebido entre os blogueiros e até mesmo entre o público em geral. Lançado em 1972, o lp veio recheado de músicas da melhor qualidade, pode-se dizer, escolhidas à dedo. Gosto, em especial, de “Mexirico da Candinha” de Roberto e Erasmo Carlos, versão super ‘swingada’ com uma sonoridade que não caí de moda. O encarte também é muito bonito, inspirado nas capas dos discos americanos de ‘black music”. Fino! Contudo, este disco não emplacou, talvez pelo malfadado momento, onde ele foi acusado injustamente de ser informante do Dops – aquele orgão repressor policial dos tempos da ditadura (argh!). Acho que foi isso… ninguém se ligou no som do Simonal. Confiram, pois este lp também é muito bom!

se dependesse de mim
quarto de tereza
irmãos de sol
mexerico da candinha
maria
saravá
feitio de oração
glória e paz nas alturas
ninguém tasca (o gavião)
expresso 2222
a quem interessar possa
noves fora
não me deixe sozinho

Comments

comments

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

11 pensou em “Wilson Simonal – Se Dependesse De Mim (1972) REPOST

  1. Como já disse em outra oportunidade, isso não é um blog….é uma necessidade diária e obrigatória.
    Deus me acuda se eu não visitar todos os dias.

  2. TM, é claro que notei a falta de álbum, pois visito diariamente e várias vezes o seu blog, inclusive pesquisando as postagen antigas. E tinha certeza de que a ausência seria compensada com um grande disco: e esse do Simonal procurei há tempos e não encontrei em lugar algum. Só mesmo nesse blog para encontrarmos tais raridades. Valeu!!!

    Leandro – SP

  3. Venho sempre ao seu blog e já baixei preciosidades.
    Parabéns e obrigado por tanta coisa boa.
    A faixa 3 está engasgando … a agulha empacou … vc refaria essa faixa?
    Abraços

  4. Cara, somente agora encontrei esse blog, procurando justamente esse disco, que marcou a minha infância. O segundo álbum pela phillips é de 1973, cujo título é “OLHAÍ, BALANDRO… É BUFO NO BIRROLHO, GRINZA!
    Ele havia saído da ODEON e entrou numa gravadora que tinha no seu cast os artistas mais contestadores do sistema (Chico, Caetano, Gil…). Com toda aquela confusão, a gravadora tratou de tirar de circulação esses discos, acredito, para não vincular sua imagem à do Simona, injustamente acusado de delator.
    Dois discos inesquecíveis, que eu ouvia na vitrola de móvel PHILLIPS da minha avó, e na Zenith do meu pai. E não enjoava!
    Valeu pela lembrança.

  5. Tenho 55 anos, nasci em 1959. Já ouvi muita coisa boa na música brasileira mas considero Simonal o melhor intérprete da nossa música. Um showman, um ícone. A injustiça de poucos fez calar a voz invejosa de muitos e ninguém saiu em sua defesa na época. Num país aonde “não existe preconceito racial”, numa “época de paz e amor”, num período político que muitos idiotas querem que volte, o gigante Simona só tinha um defeito: ser negro. Imaginem vocês, um negro talentoso e regendo milhares de vozes em pleno Maracanãzinho. Era muito sucesso para os hipócritas de plantão.

Deixe uma resposta