José Rastelli – Eu E Meu Amigo Violão – Vol. 3 (1964)

Muito bom dia, amigos cultos e ocultos! Sei que muitos dos amigos aqui ainda esperam a reposição de links para velhas postagens. Sei também que alguns até já desistiram devido a demora. Pois é, eu sinto muito. Gostaria mesmo que os links se eternizassem, se a necessidade de reposição. Isso também dá um trabalho danado. Infelizmente, até hoje, eu não consegui recuperar todos os links que se perderam quando o Mediafire resolveu cancelar a minha conta free. Desde então tenho buscado a reposição conforme as solicitações de vocês. Porém, os pedidos foram tantos que se acumularam. Definitivamente eu não tenho como atender de imediato e muitas vezes nem de responder prontamente aos comentários e e-mails. O negócio é ter paciência. Como já disse, a prioridade é sempre da postagem do dia. Quem acompanha o blog diariamente não perde nada. Daí, é com vocês. Eu faço a minha parte. Se estão chegando no fim da festa, sinto muito…
Hoje eu vou postar este volume 3 do violonista José Rastelli para compensar um pedido de reposição, do volume 2, que até hoje eu não refiz. E não refiz porque o referido lp sumiu, não sei onde eu o coloquei e o pior, também não tenho mais a cópia digitalizada. Enquanto espero o reaparecimento do tal disco, vamos com este, o volume 3, que traz em seu repertório onze temas variados e conhecidos, bem na linha dos álbuns anteriores.
Rastelli estreou em disco pela Chantecler, no início dos anos 60. Era um virtuoso do instrumento. Gravou esta série que se chamou “Eu e meu amigo violão”, a qual fez  muito sucesso naqueles tempos. Tempos em que o aprendiz se mirava em verdadeiros instrumentistas.

os milhões de arlequins
siboney
conversando com a saudade
adiós muchachos
amando sobre o mar
el relicario
madreselva
carnaval em veneza
capricho árabe
le lac de côme
sin palabras
.

Comments

comments

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

2 thoughts on “José Rastelli – Eu E Meu Amigo Violão – Vol. 3 (1964)

  1. Típico da época: botar uma gostosa na capa quando a estampa do própria artista não convencia…

Deixe uma resposta