Osmar Navarro – Este É Osmar Navarro (1960)

Bom dia, amigos cultos e ocultos! Pela milésima nona vez volto a informar ao visitantes: os links para baixar os discos postados aqui estão no GTM (Grupo do Toque Musical). Para ter acesso aos links é preciso estar associado. A associação se faz no próprio site do grupo e deve ser aguardada a sua aprovação. Após aprovada a participação o ‘amigo’ passa a ter acesso a todo o acervo disponível. Como já disse também, os links tem prazos limitados (geralmente 6 meses). Após estarem vencidos eles não mais terão reposição. Quem procura por títulos já vencidos eu poderei até atendê-los, mas será fora do ambiente do Toque Musical, através de solicitação pessoal, por e-mail. Aviso também que para isso, estarei cobrando por um serviço extra, ok?
Dando sequência as nossas postagens eu trago hoje este raro compacto duplo do cantor e compositor Osmar Navarro. Este foi o primeiro disco em 33 rpm gravado pelo artista. Na verdade, este compacto reúne as quatro primeiras músicas gravadas por ele no final dos anos 50, ainda na versão 78 rpm. Neste disquinho, lançado em 1960, um dos primeiros compactos fabricados no Brasil, Navarro nos apresenta quatro sucessos, sendo “Quem é”, a canção mais expressiva e que veio a ser seu ‘carro chefe’. Curioso, existe muita gente que acha que quem canta essa música é o Agostinho dos Santos. Tem a ver com o timbre da voz, certamente…

candidato a triste
encontrei-te afinal
quem é
imaginemos
.

Comments

comments

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

1 pensou em “Osmar Navarro – Este É Osmar Navarro (1960)

  1. Osmar Navarro estreou em disco como intérprete na extinta Lord, em 1956, cantando em dueto com Celita Martins o samba-canção “Dó-ré-mi-fá-sol-lá-si”. Um ano depois, gravou seu primeiro 78 como solista, na também extinta Repertório, com o bolero “Sonhando contigo (Sueñando contigo)”, de Badasto e Acosta em versão de José Messias, e o samba “Os Cabelos de Maria”, do próprio Osmar em parceria com Ari Monteiro. Em 1959, estreou na Polydor justamente com as músicas deste compacto duplo. Do primeiro 78 de Osmar nessa marca, número 301, gravado em 22 de fevereiro desse ano, são “Imaginemos”, matriz POL-3484, e “Candidato a triste”, matriz POL-3483, já gravado antes por Maysa como “Candidata a triste”. Em 25 de maio de 1959, Osmar gravou “Querm é?”, matriz POL-3582, e “Encontrei-te afinal”, matriz POL-3584, para seu segundo 78 na marca alemã, número 316.

Deixe uma resposta