Wanderley Cardoso – Perdidamente Apaixonado (1967)

“Posso me considerar um homem feliz, pois consegui realizar a missão a que um dia me propus, e tive a felicidade de estar no momento certo,em que um grupo de jovens, com os mesmos ideais e muito valor, fazia modificar através da música o comportamento de toda uma geração, a nossa Jovem Guarda”. Este depoimento do cantor Wanderley Cardoso, a respeito do movimento musical detonado a partir do programa comandado por Roberto Carlos na TV Record, que durou de 1965 a 1968, define bem o que foi a Jovem Guarda. É justamente o grande Wandeco,  um dos maiores expoentes desse que é considerado o primeiro movimento musical de massa na história da MPB, que o Toque Musical traz de volta, através deste “Perdidamente apaixonado”. Ao contrário do que indica o selo, esse disco na verdade lançado em abril de 1966 (não 67), pela Copacabana, com o número CLP-11462, sendo,por sinal,o segundo álbum-solo do cantor.
Wanderley Conti Cardoso (seu nome completo) veio ao mundo no bairro paulistano do Belenzinho, a 10 de março de 1945. Começou a carreira bem cedo,aos cinco anos de idade, ocasião em que sua mãe, Dona Elvira, levou-o para se apresentar em programas de rádio de São Paulo.  Sua primeira oportunidade em disco surge em 1959, quando,  a convite do acordeonista Mário Zan, grava a “Canção do jornaleiro”, de Heitor dos Prazeres, para o álbum “Brincando de escola”. Mais tarde, começou a mudar de voz e parou de cantar por algum tempo.  Foi bancário e estudante de Contabilidade, formando-se em 1962, trabalhando também no Lanifício Pirituba e ingressando no time de futebol infanto-juvenil do Palmeiras.  Um ano mais tarde, retoma a carreira de cantor, apresentando-se nos programas de TV “Alô, brotos” e “JR show”. Em 1964, grava seu primeiro disco-solo, na Copacabana, um compacto simples em que interpreta “Rosana” e “Deu a louca no mundo”.  Ainda em 64, vem seu primeiro hit maiúsculo, “Preste atenção (Fais attention)”, versão de Paulo Queiroz. Um ano mais tarde, vem o primeiro LP, “O jovem romântico”. Com seu bom mocismo e seus olhos verdes, Wanderley Cardoso era o genro que toda sogra queria ter. Na região Nordeste, ele chegou a ser até mais popular do que o próprio Roberto Carlos, e foi o primeiro cantor brasileiro a aparecer na capa da revista “O Cruzeiro”.  Entre seus maiores sucessos, podemos citar: “O bom rapaz” (sua marca registrada), “Doce de coco”, “Abraça-me forte”, “Minha namorada”, “Socorro, nosso amor está morrendo”, “Meu amor brigou comigo”, “Vou gritar e acordar a cidade”, “Não posso controlar meu pensamento”, “Luzes da avenida”, “Minhas lágrimas”, “Se ela voltar”, “A volta do piquenique”, “Eles precisam saber”, “Fale baixinho” e muitos,muitos mais.  Na televisão, atuou no humorístico “Adoráveis trapalhões”, ao lado de Renato Aragão, Ivon Cúri e do lutador de telecatch Ted Boy Marino, na extinta TV Excelsior, e, um pouco mais tarde, seria uma das figurinhas carimbadas do quadro “Os galãs cantam e dançam aos domingos”, do “Programa Sílvio Santos”,mantendo o romantismo em seus discos e shows. Apresentou também programa de rádio e foi ator de cinema, aparecendo em vários filmes.  Gravou mais de novecentas músicas e vendeu cerca de dezesseis milhões de cópias de seus 84 discos, em toda a carreira. Em 2002,após uma fracassada volta ao disco, tentou suicídio, mas, superada essa fase, um ano depois,virou cantor gospel, dando um novo sentido à sua vida e carreira. Wanderley Cardoso continua em franca atividade, e em seus shows apresenta canções gospel ao lado de seus antigos hits. Aqui, neste que foi seu segundo LP-solo, é apresentado em plena efervescência da Jovem Guarda, com destaque para os hits “Minha serenata” e “Promessa”, este da dupla Roberto & Erasmo Carlos, que Wandeco também interpretou no filme “Na onda do iê-iê-iê”. O curioso é que a versão de “Vaya com Diós” apresentada neste disco (“Deus te acompanhe,amor”) é assinada por Muibo César Cury, parceiro de Teddy Vieira no clássico “João-de-barro”, e o Barroso da dupla com Barreto.  Um grande momento da carreira de Wanderley Cardoso, indispensável para os saudosistas da Jovem Guarda e para os mais novos conhecerem. Bom divertimento!
minha confissão
minha serenata
deus te acompanhe amor
se eu te perder
sou teu
sigamos semmedo
a paz que eu perdi em ti
te esperarei
perdidamente apaixondo
promessa
o mais puro amor
amor e ternura
e você não vem
* Texto de SAMUEL MACHADO FILHO.

Comments

comments

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

3 thoughts on “Wanderley Cardoso – Perdidamente Apaixonado (1967)

  1. A música Promessas foi a músicas tocada no meu casamento em 1972. Com esquecer o nome do cantor, isso é impossível: Wanderley Cardoso.

Deixe uma resposta