Marília Barbosa – Filme Nacional (1978)

Olás! Acho que vou dedicar as postagens da semana às nossas cantoras. As vezes eu percebo que a voz feminina está fazendo falta por aqui. Daí começo a pensar e lembrar de algumas cantoras que eu gosto e que há muito não tenho ouvido. É bem o caso da Marília Barbosa, uma ótima cantora, que fez muito sucesso nos anos 70 e 80, hoje anda bem sumida, pelo menos para mim. Na curiosidade, fui procurar informações atuais sobre ela. Coisa difícil também. Consta que nos anos 90, Marília foi para os Estados Unidos. Voltou para o Brasil alguns anos depois, trabalhou na Rede Globo como atriz e fez também alguns shows. Pelo que eu entendi ela mora atualmente na cidade mineira de Poços de Caldas. Como um detetive, fui seguindo algumas pistas que me levaram a um blog pessoal. No cabeçalho há uma foto de uma mulher, mas que nada me lembrou a Marília cantora. Por certo as pessoas mudam e as mulheres então nem se fala, mas a Marília Barbosa que eu encontrei está muito diferente. Não comenta de música, não fala do passado, não traz nenhum sinal que nos possa confirmar tal identificação. As coincidências ficam apenas no nome, no fato dessa Marília Barbosa ser também uma ‘cantriz’ e poeta. Olhando bem o rosto da moça, comparando às fotografias da cantora, chego mesmo a acreditar que seja a mesma pessoa.
Marília Barbosa, como eu disse, fez muito sucesso nos anos 70. Foi uma cantora do ‘cast’ da Som Livre e atriz da Rede Globo, o que deu a ela uma projeção ainda maior. Um de seus discos mais apreciado é o “Filme Nacional”, álbum lançado em 1978 e que traz como destaque músicas como “Manifesto”, de Mariozinho Rocha e Guto Graça Mello; “Antes que aconteça”, de Renato Teixeira e “Olha”, de Roberto e Erasmo Carlos. Confiram…

manifesto
minh’alma
melodia inacabada
como um sonho
filme nacional
olha
antes que aconteça
total abandono
estória de cantador
pour pablito
coração de candango

Comments

comments

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

10 thoughts on “Marília Barbosa – Filme Nacional (1978)

  1. A faixa que dá título ao disco é o excelente “Filme Nacional”, também gravado por Gonzaguinha, de autoria do niteroiense Marcio Proença.

  2. Obrigado por postar esse disco, Augusto. Ele realmente é sensacional. E a melhor notícia eu anuncio em primeira mão para você agora: finalmente esse disco sairá em CD pela atual gravadora do DJ Zé Pedro, a Jóia Moderna, a partir do segundo semestre. O próprio me confirmou numa resposta por e-mail.

    Abraços,

    Rafael.

  3. Até onde sei, a informação que obtive há uns dez anos ou mais, é que Marília Barbosa deixou a vida artística e foi para o funcionalismo público, passou a trabalhar em uma dessas 'Funartes', não me lembro onde (em qual cidade). Fato confirmado na época, quando vi fotos dela na condição de funcionária pública.

    Estranhíssima a virada que ela deu na vida… Marília estava muito bem na Globo. Vai saber…

    O disco é sensacional, pena MB ter gravado tão pouco… conheço apenas 2 LPs dela e o segundo (independente) não achei bom.

    Arranjos de Lincoln Olivetti e Robson Jorge, se não me engano. A música de Mariozinho Rocha, 'Manifesto', não canso de ouvir.

  4. Augusto, tenho um grnde arquivo de cantoras brasileiras. Adorei suas postagens dessas divinas vozes. essa semana foi demais. valeu

  5. Refer,

    Em 2004 Marília lançou um disco independente chamado “Música No Ar”, e há alguns anos atrás ela fez uma participação no “Sítio do Picapau Amarelo”, como a Dona Carochinha. É triste saber que uma cantora com uma voz tão linda quanto a dela é reçegada ao ostracismo das gravadoras e de grande parte da sociedade também!

  6. KKKKKKKKKKKKKK!!!!!!!!!!!!
    Eu, funcionária pública? Sim, já fui convidada para ser Secretária de cultura, diretora de cultura,prefeita… mas levar meu nome honrado até o fim é questão de vida. Quando tivermos uma classe política digna da grandeza de nosso país, pode ser, mas até lá, acho que já entreguei a tocha olímpica.
    É certo que o “Jóia Moderna” (Zé Pedro) está relançando o “Filme Nacional”, é certo que o Johann Heyss está produzindo o cd “Noite Adentro”comigo pra lançar no ano que vem, é certo que estou preparando um livro para ser editado pela “SulMinas”, é certo que vou terminar de construir minha nova casa em Minas Gerais e vou mudar no mês que vem, é certo que estou muito feliz, que tenho saúde, que estou muito bem. Jamais abandonei minha carreira, mas tenho alma de artista e adoro criar, viajar, mudar de cidade, sou árvore frondosa mas sem raiz e onde houver alegria e paz de espírito, vou ficando, mas nada nessa vida me prende, nem a vida, uma vez que temos prazo de validade que só Um sabe quando acaba e eu vou bem devagar pra que essa hora demooooore a chegar.
    Muitos abraços pra voces que dedicaram momentos preciosos de seu tempo para acarinhar o meu coração. Beijo,
    Marilia Barbosa, aquela de sempre, um pouco mais velha e muito mais feliz.

  7. E extremamente simpática, como aliás sempre foi.
    Aproveito a deixa e peço, se possível, para postar o “Música No Ar”.
    Um abração Augusto!
    Um beijão Marília!

Deixe uma resposta