Trio Cristal – Canta O Trio Cristal (1961)

O Trio Cristal surgiu em São Paulo, por volta de 1955, e seus integrantes eram paraguaios radicados em território brazuca: o maestro, arranjador e compositor Alberto Máximo Casanova, seu fundador, mais Tito Salinas e Ángel Quintana. Seu primeiro disco saiu em setembro de 1960 pela RGE de José Scatena, um 78 rpm com o bolero “Nuestro juramento” (Benito de Jesus) e a guarânia “Curuzu verá” (Américo Cabrera e Rubem de Oliveira), logo alcançando êxito, e a eles garantindo o Troféu Chico Viola, das Emissoras Unidas (Rádio e Televisão Record). As duas músicas também estão neste primeiro LP do trio. Graças à sua qualidade vocal e interpretativa, o Trio Cristal logo conquistou a simpatia,o carinho e a admiração dos brasileiros, sendo até comparado ao Trio Los Panchos (de origem mexicana). Com este álbum, que inclui até um merengue (“La pachanga”, que exigiu o reforço de um naipe de metais), um chá-chá-chá (“Botecito de vela”) e, claro, outros grandes boleros (“Encadenados”, do mexicano Agustín Lara, e “Amargo retorno”, de Julio Jaramillo,por exemplo), o grupo ficou um bom tempo nas paradas de sucesso, firmando-se como autênticos embaixadores da música paraguaia no Brasil. Depois deste primeiro álbum, claro, viria muito mais, e, ao longo dos anos, no anseio de perdurar no tempo, o Trio Cristal se caracterizou pela constante inovação de sua capacidade musical e vocal, contratando de tempos em tempos os melhores músicos e intérpretes do gênero romântico para adaptação ao tempo e renovação de repertório, tendo portanto inúmeras outras formações. Os derradeiros registros do grupo aconteceram por volta de 1980, incluindo algumas composições inéditas de seu fundador, Alberto Máximo Casanova, que registrou em seu nome a marca Trio Cristal. Mas, para o próprio Alberto, esse fato não tem lá muita importância, pois seu nome está mais do que registrado no estilo, introduções e arranjos vocais presentes em todas as gravações históricas do grupo. Portanto, eis aqui o primeiro LP do Trio Cristal, para alegria de todos os adeptos da boa música latino-americana. Ouçam e se emocionem

la pachanga
amargo retorno
interrogacion
malvada
mi loucura
nuestro juramento
en un bote de vela
encadenados
buenas noches
en mi delirio
ensueño de claro lunar
curuzu vera
*Texto de Samuel Machado Filho

 

Comments

comments

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

Deixe uma resposta