Carlos Roberto – Homenagem (1975)

Olá, amigos cultos, ocultos e associados! Hoje trazemos aqui no TM um álbum de 1975, revivendo alguns dos maiores sucessos de Roberto Carlos, na interpretação de um quase xará, ou seja, Carlos Roberto. Indiscutivelmente, o chamado “rei da MPB” ainda goza de grande popularidade.  E muitas das canções que compôs e gravou estão até hoje na memória de muita gente, merecendo até mesmo versões instrumentais e orquestradas (o maestro norte-americano Ray Conniff, por exemplo, era muito fã de Roberto Carlos, e incluía músicas dele em seus discos). Pois neste álbum, intitulado apenas “Homenagem”, selo Scala/Japoti (gravadora de pequeno porte, dessas que não duraram muito), Carlos Roberto apresenta  doze canções que fizeram grande sucesso na voz do “rei” Roberto Carlos. Creio, inclusive, que esse Carlos Roberto que gravou o álbum seja o mesmo que compôs os maiores sucessos de Paulo Sérgio, cantor de grande prestígio entre as camadas populares, prematuramente desaparecido em 1980, aos 36 anos, vítima de AVC. Gravado nos Estúdios Reunidos, de São Paulo, é um trabalho até muitíssimo bem produzido, com os arranjos e regências a cargo de Wilson Mauro, verdadeiro “cobra” nesse tempo, assim como Reinaldo Mazziero, que cuidou dos trabalhos de gravação e mixagem. No repertório, em sua maior parte, estão músicas que Roberto Carlos não incluiu em seus álbuns de carreira (só saíram em compactos e/ou na série “As 14 mais”), porém bastante conhecidas. A primeira faixa é uma versão gravada por muitos cantores, “Olhando estrelas (Look for a star)”, que, curiosamente, Roberto Carlos incluiu em seu primeiro LP, “Louco por você”, de 1961 (o chamado “álbum proibido”, uma vez que o cantor jamais permitiu que fosse relançado).  Carlos Roberto ainda revive joias como “Eu daria minha vida”, “Eu disse adeus”, “Tudo que sonhei”, “Com muito amor e carinho”, “Você me pediu”  e um dos primeiros hits de seu quase xará, “Parei na contramão” (originalmente do segundo LP de Roberto, de 1963). Com direito até a “Canzone per te”, vencedora do Festival de San Remo, Itália, de 1968, e que deu início à carreira internacional do então “rei da juventude”, após deixar de apresentar o “Jovem Guarda” na TV Record.  Enfim, interpretando estas doze páginas antológicas do repertório de Roberto Carlos, Carlos Roberto presta uma merecida e  justa homenagem a esse que, sem dúvida, é um dos mais populares e carismáticos cantores e compositores brasileiros. É só ouvir e conferir…

olhando as estrelas
com muito amor e carinho
o show já terminou
parei na contramão
custe o que custar
você me pediu
canzone per te
eu daria minha vida
eu disse adeus
tudo que sonhei
a palavra adeus
fiquei tão triste

*Texto de Samuel Machado Filho

Comments

comments

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

Deixe uma resposta