Os Melhores (1985)

Os anos 1980 foram marcados pela explosão de um novo movimento musical: o Rock Brasil, ou BRock, a princípio com o surgimento de bandas independentes divulgadas em fanzines. A criação de casas de show como Noites Cariocas e Circo Voador (Rio), e Aeroanta, Carbono 14, Lira Paulistana, Madame Satã e Napalm (São Paulo), foi outro acontecimento importante para a formação do cenário roqueiro da época. As primeiras bandas a fazerem sucesso foram Gang 90 e Absurdettes, vindos de São Paulo (com o hit “Perdidos na selva”, inscrito no festival MPB-Shell de 1981) e liderados pelo jornalista Júlio Barroso, e a Blitz, do Rio de Janeiro, com outro hit explosivo, “Você não soube me amar” (que inclusive popularizou a expressão “OK, você venceu”). Surgiram também solistas, como Lulu Santos, Lobão, Léo Jaime, Ritchie (aquele da “Menina veneno”)e Marina Lima, além de outros grupos, caso do Rádio Táxi e do Herva Doce. Outras bandas cultuadíssimas surgiram nessa época, como Os Paralamas do Sucesso, Legião Urbana (a mais influente, liderada por Renato Russo), Capital Inicial, Kid Abelha, Barão Vermelho (com Cazuza à frente), Sempre Livre (que revelou a vocalista Dulce Quental), Camisa de Vênus, Raimundos, Biquini Cavadão, Ira!, Titãs, Ultraje a Rigor, Engenheiros do Hawaii, RPM, Tokyo (aquela do Supla), enfim, para toda e qualquer tribo. Algumas dessas bandas, como os Paralamas, os Titãs e o Ira! ainda estão em franca atividade, em discos e shows. Outras se imortalizaram, como o Legião e os Engenheiros, e tocam nas rádios até hoje, principalmente em virtude do sucesso alcançado entre os jovens e adolescentes. Dessa época são também Kiko Zambianchi, Celso Blues Boy (“Aumenta que isso aí é rock androll”) e Fausto Fawcett (o da “Kátia Flávia”). Na área do heavy metal, destaque para o Sepultura, surgido em Minas Gerais e sucesso internacional, com tendência para o “thrash metal”, e o Viper, surgido em São Paulo, com sucesso inclusive no Japão, que revelou o vocalista André Matos, mais tarde integrante do Angra e do Shaman. Hoje, o TM apresenta para seus amigos cultos e ocultos um raro tesouro dessa efervescente época do rock brasileiro. Trata-se do único álbum do sexteto carioca Os Melhores, lançado pela Polydor/Polygram em 1985, e produzido pelo sempre experiente Mariozinho Rocha, a quem inclusive o disco foi dedicado. O grupo era formado por Iúri (teclados), Sérgio Serra (violão, guitarras e voz), Paulo Duncan (baixo, teclados e voz), Rodrigo Castro Neves (bateria), Edom (guitarra) e a solista vocal Maria Eduarda. Ao que parece, a banda não passou desse álbum, mas pelo menos duas faixas do disco obtiveram destaque nas rádios: “Emoções baratas”, de Rodrigo, Sérgio e Paulo, e “Como é bom te amar”, versão brasileira para o hit “Life islife”, do grupo austríaco Opus. Destaque ainda para “Dançando no escuro”, que também tocou razoavelmente na ocasião. Enfim, um documento histórico e interessante do chamado Rock Brasil, hoje cult, que o TM nos oferece prazeirosamente hoje.

suborno emocional
emoções baratas
garotinhas
canção para quem acreditou em mim
dançando no escuro
porque
nosso amor é uma guerra
como é bom te amar
cobrador

*Texto de Samuel Machado Filho

Comments

comments

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

Deixe uma resposta