Balona e Seu Conjunto – Garota de Ipanema (1967)

Hoje eu acordei na maior indecisão… Ou isto ou aquilo?
Ou se tem chuva e não se tem sol,
ou se tem sol e não se tem chuva!
Ou se calça a luva e não se põe o anel,
ou se põe o anel e não se calça a luva!
Quem sobe nos ares não fica no chão,
quem fica no chão não sobe nos ares.
É uma grande pena que não se possa
estar ao mesmo tempo nos dois lugares!
Ou guardo o dinheiro e não compro o doce,
ou compro o doce e gasto o dinheiro.
Ou isto ou aquilo: ou isto ou aquilo…
e vivo escolhendo o dia inteiro!
Não sei se brinco, não sei se estudo,
se saio correndo ou fico tranqüilo.
Mas não consegui entender ainda
qual é melhor: se é isto ou aquilo.
Salve Cecília Meireles! Só você mesma para adoçar a minha indecisão.
Pronto! Tá feito, tá escolhido… hoje vamos de Bossa Nova 😉 (ou vocês estavam esperando outra coisa?) Ah, é… também fui lá votar. Espero ter feito uma escolha tão boa quanto a do disco de hoje. A verdade é que não importa se estávamos predispostos ou não a ouvir um determinado estilo musical. O que conta mesmo é que ao tocar ele agrade a todos nós. Por isso, relaxem… agora é ‘jazz’, é bossa, é a escolha da maioria…
Temos então para hoje um dos discos que ficou para a final da mostra Paladium. De tanto zelo e preparativos para apresentar essa jóia, acabei sem achar um dia especial para postá-lo. Vamos assim com este disco raríssimo do músico mineiro, Célio Balona. Ao contrário dos outros três álbuns do instrumentista postados aqui, este é o único o qual podemos chamar de um legítimo bossa nova. Mesmo assim, nunca o vi postado no Loronix ou qualquer outro blog. Quem não conhece, não sabe o que estava perdendo. “Garota de Ipanema” foi um dos melhores e mais autênticos álbuns lançados pelo selo mineiro. Quem pensa que a Paladium só fazia aqueles disquinhos maquiados, não ouviu tudo. Este é um trabalho bem elaborado, com um conjunto de primeira linha e liderado por um artista super profissional e talentoso. (Célio) Balona e Seu Conjunto nos apresenta 12 temas finos entre composições autorais e destaques como o samba “Aurora” de Roberto Roberti e Mário Lago, a belíssima “Céu e mar” de Johnny Alf ou “Duas contas” de Garoto. Virando o disco ainda temos, claro, a “Garora de Ipanema” e “Insensatez”, ambas de Tom e Vinícius. As demais faixas não deixam nada a desejar, se mantendo no mesmo nível de qualidade. Não tenho certeza, mas acho que Helvius Vilela e Nivaldo Ornelas também faziam parte do conjunto do Balona. Este álbum foi relançado em 1976, nessa época já pelo selo Bemol. Não deixem de conferir…
aurora
amor que vem
céu e mar
tema para dedé
duas contas
balonadas
meu balanço
tema para dois
vem menina
garota de ipanema
insensatez
balanço 67

Comments

comments

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

6 thoughts on “Balona e Seu Conjunto – Garota de Ipanema (1967)

  1. Sim Augusto, você está correto, eles faziam parte do Conjunto de Célio Balona. Vilela tocava piano e Ornelas saxofone tal como pode se constatar no texto citado abaixo.

    “1962 (…) Em maio, Rui Carneiro passa a direção de Seu Conjunto para Balona
    e Bié Prata, que se transforma no Célio Balona & Seu Conjunto –
    Célio, vibrafone e flauta; Nazário Cordeiro, guitarra; Ildeu Lima Soares,
    contrabaixo; Helvius Vilela, piano; Bié Prata, bateria; Celinho, trompete;
    Nivaldo Ornelas, saxofone; Taco e Cha-cha-cha, percussões —; ganhando,
    já neste ano, o prêmio de Melhor conjunto musical da TV. (…)”

    Fonte: Dolabela, Marcelo, “Cronologia e discografia da MPB em Belo Horizonte”, http://www.fafich.ufmg.br/varia/admin/pdfs/18p375.pdf

    Abraços, Nina

  2. Nina, obrigado pela confirmação. Foi mesmo preguiça minha de não fazer uma pequena pesquisa. E pensar que a fonte é quase meu vizinho. Nem pensei no Marcelo.
    Seja como for, valeu demais o toque 😉

Deixe uma resposta