Parada 5 (1969)

Mandando brasa no domingo, hoje nós iremos com o conjunto Parada 5. Esta postagem não é exatamente para atender pedidos, embora por inúmeras vezes já tenha sido solicitada. Resolvi postá-lo depois de confirmar que em outras fontes ‘a parada’ já secou ou anda, em termos de qualidade, bem abaixo do esperado. Assim, para botar os pingos nos ‘is’, aqui vai a versão TM.
Para os que não sabem, o grupo Parada 5 é uma dissidência do The Pop’s. Depois da saída do guitarrista J. César, em 1967, para formar o grupo Os Populares, no ano seguinte foi a vez de Sílvio, Valdir e Parada. Os três vieram a formar então o Parada 5, liderados obviamente pelo baterista, José Henrique Parada. O grupo gravou apenas dois discos pelo selo Caravelle. Interessante saber que nessa época haviam o The Pop’s, agora apenas com o Pipo, Os Populares do J. César e o Parada 5. Todos os três mantinham até então uma sonoridade semelhante e instrumental. O Parada 5 chegou a ter seu disco lançado na Argentina e era apadrinhado pelo cantor Paulo Sérgio. Na década de 70 o Parada 5 lançou seu segundo e último disco, este por sua vez não mais instrumental. Neste lp encontramos doze faixas instrumentais com temas de sucessos nacionais e internacionais variados. Em alguns aspectos e músicas, pessoalmente, acho que o grupo supera o The Pop’s. Muito bom, confiram… 😉

pout-pourri de sambas:
você passa eu acho graça / covarde / nêga do cabelo duro
pois é / eu não tenho onde morar / amélia
sertaneja
atrás do trio elétrico
storny
que pena
tema parada 5
nômade
sobe o céu de paris
la paloma
mustang cor de sangue
pout pourri internacional:
look for star / smile / fio de esperança
never my love

Comments

comments

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

Deixe uma resposta