Al Person E Seu Ritmo – O Máximo No Gênero (1960)

Bom dia a todos os amigos cultos e ocultos! Nesta semana eu postei aqui um disco do Miltinho, gravado pelo selo Sideral, lp gravado em 59 e lançado em 1960. Hoje, temos mais um disco do selo Sideral, aliás, o primeiro disco lançado por esse selo, também gravado em 59 e lançado em 60. Al Person e Seu Ritmo é o nome do artista, vocês conhecem? Pois é, acho que este é mais um caso de pseudônimo, um nome fictício criando para vender discos. A gente percebe logo de cara, quando na contracapa vem um texto de apresentação e nele quase nada se fala sobre o artista. Sinceramente, não faço a menor ideia de quem seria e para não variar, informações sobre este disco é nula, no máximo o que se encontra são referências para venda no Mercado Livre. Al Person é, com certeza, mais um personagem criado para engrossar o caldo dos catálogos dessas antigas gravadoras. Porém, o que nos chama mesmo a atenção aqui é o conteúdo musical. Temos um disco muito bem gravado, hi-fi, cujo repertório traz, em sua maioria, música brasileira. Temos aqui vários destaques, mas tomando pelo ano, o que mais nos chama atenção é o “Chega de Saudade”, música composta em 56 por Tom e Vinícius e que só veio a ser gravada em 58 por Elizeth Cardoso. Depois dela, a música foi gravada por outros artistas e se tornou um marco para a Bossa Nova quando João Gilberto a gravou em seu primeiro lp. Vale a pena conhecer este lp também pela sua qualidade sonora, cristalina, embora tenhamos os inevitáveis estalos de um disco com mais de 60 anos de idade.
 
mar negro
balada triste
vai, mas vai mesmo
chega de saudade
ontem e hoje
prece ao sol
foi ela
suas mãos
olhos negros
o amor numa serenata
come prima
aquarela do brasil
 
 
 
.

Comments

comments

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.