As Eternas Cantoras Do Rádio (1991)

Olá amigos cultos e ocultos! Aproveito a minha hora de almoço para fazer esta postagem. O tempo está curtíssimo por aqui. Por isso, entre um garfada e outra, vamos trazendo mais um disco dedicado às cantoras e ao dia da mulher.
Para hoje eu escolhi este álbum que é um encontro entre algumas das eternas cantoras do rádio. Artista que se destacaram no mundo musical do rádio em sua fase de ouro. Como podemos ver, participam do lp as figuras de Carmélia Alves, Ellen de Lima, Nora Ney, Violeta Calvacante, Rosita Gonzales e Zézé Gonzaga. Cada uma delas cantam duas músicas e juntas o famoso tema “As cantoras do rádio”. Apesar de já serem aqui senhoras sexagenárias ou mais, continuam mantendo o vigor. Cantam afinadíssimas e mesmo interpretando saudosos sucessos não se deixam levar pela decadência, mostrando muito talento e carisma. Este disco foi uma espécie de homenagem a um tempo onde elas, as cantoras, eram as grandes rainhas. Se hoje ainda me sobrar um tempo, farei no dia uma postagem dupla, trazendo também o volume 2. Caso o contrário, fica para amanhã 😉
Agora deixa eu acabar de bater o rango, que nessa altura até já esfriou. Estou me sentido o autêntico bóia fria 🙂 Mas vamos nessa?

as cantoras do rádio – todas juntas
fascinação – rosita gonzales
camisa listrada – violeta calvacante
qui nem jiló – carmélia alves
sangrando – ellen de lima
preconceito – bar da noite – nora ney
estrada do sertão – zezé gonzaga
ninguém me ama – ronda – nora ney
olhos verdes – zezé gonzaga
noche de ronda – rosita gonzales
camisa amarela violeta cavalcante
vício – ellen de lima
pau de arara – carmélia alves
as cantoras do rádio – todas juntas

Comments

comments

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

3 thoughts on “As Eternas Cantoras Do Rádio (1991)

  1. mais uma postagem fantástica, augusto! essas meninas estão como os melhores vinhos..e o repertório está simplesmente maravilhoso..parabéns ao blog e a nós também !

  2. Obrigado! Você não sabe como isso me emociona e faz meus domingos menos doloridos e amargos…
    Sucesso!
    Ricardo

Deixe uma resposta