Carmen E Aurora Miranda – Filigranas Musicais Vol. VII (1988)

Olá! Em nossa semana dedicada à mulher, uma artista que não poderia faltar é Carmem Miranda. Melhor ainda se vier também a irmã, Aurora. Devo antes de tudo esclarecer que não se trata de um disco com gravações das duas cantando juntas. O que temos na verdade é um ‘meio a meio’. De um lado vem Carmem Miranda com gravações pela RCA Victor entre os anos de 1930 a 35. O outro lado é de Aurora Miranda em gravações que vão de 1938 a 40. São, sem dúvida, registros raros relançados em vinil pela Filigranas Musicais, uma editora especializada em resgatar o som das primeiras bolachas da música brasileira, através de acervos de colecionadores (pois se fossem depender dos arquivos de gravadora a mpb não teria a mesma história)

um pouquinho de você – carmem miranda
será você – carmem miranda
bom dia meu amor – carmem miranda
sorrisos – carmem miranda
de quem eu gosto – carmem miranda
que bom que estava – carmem miranda
coração sonhador – aurora miranda
paulo, paulo – aurora miranda
petisco do baile – aurora miranda
não vejo jeito – aurora miranda
pau que nasce torto – aurora miranda
barbeiro se sevilha – aurora miranda

Comments

comments

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

4 thoughts on “Carmen E Aurora Miranda – Filigranas Musicais Vol. VII (1988)

  1. Caro amigo TM

    Parabéns por lembrar dessa dupla de cantoras responsáveis por grandes clássicos da MPB. Quem leu a biografia da Pequena Notável que o Ruy Castro escreveu vai confirmar que Carmen (com “n”) foi a primeira artista a divulgar o Brasil no exterior. Nascida em Portugal, de onde veio ainda bebê, fazia questão de ser apresentada como brasileira, e foi uma das responsáveis pela popularização do samba. É por isso que muitos a chamam de “Embaixatriz do Samba”.
    Aurora, por sua vez, foi a primeira a gravar “Cidade Maravilhosa” e é uma das estrelas do clássico The Three Caballeros (Você já foi à Bahia?), de Walt Disney, lançado em 1944. Ambas, com certeza, têm seus nomes gravados com destaque na história da cultura brasileira.

    Abs

    Chico – Santo André

  2. Chico, gostei do seu comentário, um exemplo a ser seguido, inclusive por mim, quando visito outros blogs.
    Sobre o Carmem com 'm', já estou mudando para o 'n' 🙂

  3. Obrigado pela resposta.
    Voltei ao blog porque deixei de comentar que, apesar de ambas se apresentarem juntas em várias oportunidades, só se reuniram em estúdio apenas para gravar na Odeon, em 1936, o 78 rpm com o clássico “Cantoras do rádio” (incluído no filme “Alô, alô Carnaval”)de um lado e “Rancor” do outro. São as únicas gravações oficiais das irmãs em dupla.

    Chico – Santo André

Deixe uma resposta