Roberto Audi – Música Para Nós Dois (1961)

Olá amigos! Como todos já perceberam, os links apresentados nos comentários, referentes aos discos postados, são exclusivamente pelo Rapidshare. A única vantagem que eu via nele era o fato de suportar até 200 megas em arquivos e nos dá até 90 dias ativo com download. Parece que agora eles querem mudar a política, passando para apenas 60 dias. Não duvido nada que em breve eles também reduzam de 200 para 100 mb o espaço para upload. Mas o pior mesmo é essa jogada que eles andam fazendo, bloqueando intermitentemente os arquivos quando queremos baixá-los. Eles estão forçando a barra para fazer a gente adquirir uma conta Premium. Se a coisa continuar assim, em janeiro vou mudar para o Mediafire. Eu sou free, sempre free…

Seguindo em nossas postagens, vamos com mais um disco raro adquirido na Feira do Vinil. Desta vez eu trago um cantor, hoje pouco lembrado, Roberto Audi. Ele iniciou a carreira como corista em shows de Carlos Machado. Foi visto (e ouvido) por Leny Eversong que o incentivou a continuar cantando. Na época ele, ainda jovem, estava em dúvida se deveria ou não seguir a carreira artística. Estreou em disco ao lado da cantora, em 1958. Ainda nem era conhecido do grande público. Nunca havia antes se apresentado em rádio ou televisão. Leny Eversong o considerava a grande revelação e o apontava como um dos futuros astros da canção brasileira. Em pouco tempo e com o apadrinhamento da cantora ele conquistou o seu lugar. Foi premiado várias vezes, inclusive como “Revelação do Ano”. Tornou-se conhecido nacionalmente. Gravou o primeiro lp “E as operetas voltaram” pela Copacabana em 1959, numa produção de Lamartine Babo, que bateu todos os recordes de vendagem na época.
“Música para nós dois” foi seu terceiro álbum em ‘long play’ de 12 polegadas, lançado também pela ‘voz do caramujo’ em 1961. O álbum, embora marque um melhor momento de sua interpretação, foi também seu penúltimo disco gravado. De 1961 a 64 ele passou a fazer shows. Viajou pelo Brasil e alguns países da América do Sul. Foi também se apresentar em Portugal e nos Estados Unidos. A partir de 1964 ele abandonou as gravações e se dedicou somente à apresentações em cidades do interior. Acredito que por conta de sua impostação vocal, ao estilo dos primeiros cantores como Vicente Celestino e Francisco Alves, começava a não despertar mais interesse de público nos grandes centros urbanos, num momento onde a Bossa Nova era a grande estrela.
música para nós dois
ninguém é de ninguém
romântica
um novo céu
sombras
a noite vem
sol de verão
mundo mau
a canção dos seus olhos
duas rosas
i could have danced all night
sonata sem luar

Comments

comments

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

Deixe uma resposta