Roberto Canhoto – Pedacinhos Do Céu (1971)

Boa noite aos amigos cultos e ocultos! Embora estejamos no período de carnaval, nem tudo é só folia, temos muitos outros toques musicais para mostrar e ouvir. Vamos também de chorinho e em especial destaque para o cavaquinho, apresentando o cavaquinista Roberto Barbosa, mais conhecido como Canhotinho do Cavaquinho. Foi considerado pelo próprio Waldir Silva um dos melhores instrumentista e seu legítimo sucessor. Canhotinho foi também integrante do grupo Os Demônios da Garoa, de 62 a 89, retornando ao conjunto dez anos depois. Acompanhou o regional do flautista Carlos Poyares e também criou o conjunto Caras & Coroas. Como solista teve vários discos gravados e entre os quais destacamos este “Pedacinhos do Céu”, originalmente gravado em 1971 pelo selo  Vitória. Em 74 ele voltaria a ser relançado pela Discos Beverly através de seu selo AMC. O lp traz uma série de clássicos do Choro. Músicas de Ernesto Nazareth, Jacob do Bandolim, Waldir Azevedo, além temas internacionais e autoral. Disquinho bacana que certamente irá agradar aos amantes do Choro. Confiram no GTM.

doce de côco
carioquinha
brejeiro 
vê se gostas
la golondrina
poema de amor
pedacinhos do céu
delicado
vai pro céu
tema de lara
mágoas de cavaquinho
segura violão
 

.

Conjunto Tempo Novo – Juventude Em Embalo Vol. 2 (1973)


Olá amiguíssimos cultos e ocultos! Tenho hoje aqui para vocês uma boa curiosidade musical, uma coletânea de sucessos do início dos anos 70, lançado pelo selo AMC, da Beverly. Trata-se do volume 2 da coleção “Juventude em embalo”, produzida até a metade dessa década, apresentando sucessos do momento, através de regravações popularmente conhecidas como ‘covers’. Entre os discos dessa coleção, este talvez seja o que me chamou mais atenção, devido ao repertório e a qualidade dos artistas e arranjos. Realmente, muito competentes. Logo de cara jurei que fosse a turma dOs Carbonos, grupo musical que gravou diversos discos, sempre na linha do cover. Na verdade, pode até ser, embora a contracapa nos apresente uma pequena ficha técnica, onde ‘as bases’ são do obscuro Conjunto Tempo Novo. Seria um pseudônimo dos Carbonos? Talvez… Mas o que importa é realmente o repertório, no qual, chamo a atenção para a faixa “Só tem amor quem tem amor prá dar”, um velho jingles de sucesso da Pepsi Cola, criado por Sá & Guarabyra e aqui apresentado numa versão roqueira de chamar a atenção dos apreciadores do gênero tupiniquim. Muito legal, uma prova de que faltou verdadeiramente no rock nacional foi divulgação e incentivo pra moçada da época brilhar, retardo e censura nas informações que vinham de fora, infelizmente. Não deixem de conferir essa pérola no GTM 😉

sangue latino

só tem amor quem tem amor pra dar

eu só quero um xodó

felicidade

eu sei que vai chegar a hora

verônica

o homem de nazareth

o vira

minha namorada

te amo eternamente

lágrimas nos olhos

bye bye rose marie


.