Waldemar Spilman E Sua Orquestra – Baile De Reveillon (1960)

Hoje o Toque Musical apresenta mais um álbum de música dançante. É “Baile de Reveillon”, lançado em 1960 pelo extinto selo Internacional, reunindo uma seleção de sucessos a cargo da orquestra de Waldemar Szpilman, nascido em Owtroviec, Polônia, em 1905, e falecido em 2003, no Rio de Janeiro, aos 98 anos. De sólida carreira musical como violonista, saxofonista, clarinetista, líder de orquestra e compositor, era primo do pianista Wladyslaw Szpilman, retratado no filme “O pianista”, de Roman Polanski, e pai do músico Marcos Szpilman, criador da Rio Jazz Orchestra. Veio para o Brasil com seus irmãos Moisés e Samuel, em 1925 e, algum tempo depois, naturalizou-se brasileiro. Szpilman integrou a Orquestra Sinfônica Brasileira e foi programador da Rádio MEC. Em 1945, criou sua própria orquestra, com a qual animou os bailes cariocas por mais de vinte anos.  Em novembro-dezembro de 1956, a Continental lançava seu disco de estreia, um 78 rpm com “Penthouse mambo”, de Bebo Valdez, e “Samba em fantasia”, do próprio Szpilman em parceria com Astor Silva. Mais tarde, era lançado o primeiro LP da orquestra, o ‘dez polegadas’ “Dançando com Waldemar Szpilman e sua Orquestra”. Em 1959, veio o segundo LP, “O primeiro baile”, pela mesma Internacional que, no ano seguinte, lançou o terceiro, “Baile de Reveillon”, exatamente o álbum que o TM oferece hoje a seus amigos cultos e ocultos. No repertório, a curiosidade fica por conta da inclusão de “Unchained melody”, que voltaria a fazer sucesso em 1990, incluída no filme “Ghost – Do outro lado da vida”. Também se destaca a participação de Paulo Moura no sax-alto, na faixa “Have lips, will kiss in the tunnel of love” (o famoso “Túnel do amor”). Tudo isso e muito mais, fazendo deste “Baile de Reveillon” uma autêntica preciosidade para ouvir e dançar o ano inteiro. Que comece a festa!

pra fazer nosso samba
samba
derniere reverie
expression
unchained melody
the tender trap
have lips will kiss in the tunnel of love
baby face
voando para new york
na cadência do samba
who
my heart belongs to daddy



*Texto de Samuel Machado Filho

Paulo Mezzaroma – Um Violino Sentimental (1959)

Boa noite, prezados amigos cultos e ocultos! Intervindo eventualmente nas postagens, vez por outra também estarei dando meus pitacos. Como já foi informado aqui, o Toque Musical agora conta com uma equipe de apoio, pois a cada dia ficava mais difícil eu manter esse blog sozinho. Muda-se um pouco as regras, mas no geral continua tudo na mais perfeita ordem, graças ao GTM.
Trago hoje para vocês um lp que merece a nossa atenção. Temos aqui Paulo Mezzaroma em, Um Violino Sentimental, lp lançado no final dos anos 50. Este disco do maestro e violinista italiano, cujo nome verdadeiro era Paolo Mezzaroma traz um repertório moderno para a época com sucessos internacionais e entre esses quatro músicas nacionais, entre as quais se destaca “Eu não existo sem você”, Antonio Carlos Jobim e Vinícius de |Moraes. Mezzaroma atuou no Brasil nas décadas de 50 e 60. Gravou também pela RGE. Temos outras coisas dele aqui no Toque Musical. Confiram este, no GTM.

summer time in venice
eu não existo sem você
cuando vuela a tu lado
temptation
judeu errante
all the things you are
maria dos meus pecados
aquella melodia
when i fall in love
dó ré mi
que reste-t-il de nos amours
c’est si bon

.