Tamba Trio – Magnitudes (1975)

Boa tarde, amigos cultos e ocultos! Hoje e mais uma vez eu tenho a satisfação de trazer até vocês o genial Tamba Trio, formado por Luiz Eça, Helcio Milito e Bebeto Castillo, um dos mais importantes grupos instrumental/vocal brasileiro. E aqui temos eles num disco feito exclusivamente para o público argentino. Lançado em 1975 pela RCA, produzido em parceria com a antiga companhia aérea Varig. O lp foi lançado na Argentina, quando o Trio se apresentou por lá. Reúne doze músicas famosas de seu repertório. Os títulos estão todos em espanhol como convém a todo disco estrangeiro que são editados por lá. Confiram mais essa produção no nosso GTM. Vale a pena..

las tres de la manana
jugo de fruta
bola bolita
a orillas del mar
maestro bimba
chorino n.1
juego de la vida
sanguijuela
ventanas
contra el viento
no tiene perdon
llamada



.

Tamba Trio (1966)

Muito bom dia, amigos cultos e ocultos! Carnaval já está aí e nós aqui tentando entrar na folia. Logo mais teremos outras marchinhas e sambas carnavalescos, mas vamos também mantendo o grau, buscando mostrar que aqui temos a maior diversidade fonomusical. Para hoje temos o excelente Tamba Trio, grupo vocal e instrumental que nasceu  no início dos anos 60, no embalo da Bossa Nova. Formado inicialmente por Luiz Eça, Bebeto Castilho e Hélcio Milito, grupo esse que acompanhava as cantoras Maysa e depois Leny Andrade. Também tocando ao lado de Roberto Menscal e Luiz Carlos Vinhas. Teve ao longo de toda a sua trajetória outras formações, chegando inclusive a se tornar um quarteto. Entre umas e outras, o Tamba seguiu até o início dos anos 90, quando então seu principal elemento, Luiz Eça veio a falecer, em 1992. Neste lp, lançado em 1966 pelo selo Philips, temos o trio formado por Eça no piano, Bebeto no contrabaixo e flauta e Rubens Ohana na bateria, substituindo Hélcio Milito. O álbum nos traz um repertório com músicas de Baden, Vinícius, Francis Hime e também dos então ‘novatos’, os baianos, Caetano Veloso, Gilberto Gil e Edú Lobo, este último também é quem escreve o texto de apresentação da contracapa. Sem dúvida, um disco clássico da nossa música popular brasileira. Uma pérola que não se pode deixar de apreciar. Confiram no GTM…

canto de ossanha
minha
iemanjá
canção do nosso amor
quem me dera
sem mais adeus
procissão
imagem 
pra dizer adeus
tristeza – no carnaval
veleiro