Olmir Stocker (Alemão) – Longe dos Olhos Perto Do Coração (1981)

Olá amigos cultos e ocultos! Hoje vamos de música instrumental, que é legal e não faz mal. Estou trazendo um disco bacana do guitarrista Olmir Stocker, mais conhecido no meio artístico como Alemão. Este álbum me foi enviado já algum tempo pelo amigo Nilo, professor de violão e compositor recatado. Depois de deixar o álbum na fila de espera por mais de quatro meses, achei que já era hora de apresentá-lo aqui no Toque Musical. “Longe dos olhos, perto do coração” é, sem dúvida, um disco muito bonito, que eu devo confessar, nunca cheguei a ouvi-lo direito. De ontem para hoje passei ele na agulha umas três vezes. Muito bom! Música instrumental do jeito que eu gosto, sem firulas intencionais, mas competente e original. O álbum é um passeio pelo Brasil (talvez na carroceria de um caminhão – a bela capa me inspirou) com ritmos e composições que ilustram diferentes paisagens. Alemão é um fera nas cordas, seja na guitarra ou no violão. Com mais de meio século de estrada ele já tocou com muita gente. Foi o guitarrista do conjunto de Breno Sauer no início dos anos 60. Participou como instrumentista da Jovem Guarda ao lado de Roberto Carlos e Wanderléa. Em 1968 formou com Casé, Hermeto Pascoal e outros o conjunto Brazilian Octopus, lançando no ano seguinte um excelente disco instrumental. Fez parte do Grupo Medusa, outro conjunto instrumental nota dez. Tocou em turnês por diversos países tendo sua arte mundialmente reconhecida. Se você ainda não viu e ouviu este disco em outras fontes, aproveite agora para matar a sede 😉

poço da panela
piranha
sereia santa
litorina
lado mouro
quase inocente
coco quadrado
turma do rio
no caminho tem pinguela
china buena de garupa

Comments

comments

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

9 thoughts on “Olmir Stocker (Alemão) – Longe dos Olhos Perto Do Coração (1981)

  1. De volta para o Brasil e Niteroi, ou que é que eu encontro hoje no meu blog preferido!??….hmm??? Este disco maravilhoso!….que bom né!
    Não posso chorar mais… agora, longe desta Europa doente era sò voltar e ouvir boa mùsica! Grande TM!….Muito obrigado
    Christophe Rousseau

  2. Muito legal esse disco.
    Apenas para acrescentar: o Olmir é, coincidentemente, o autor da música “O Caderninho”, que o TM postou na coletânea de compactos. Ele fez parte do grupo “Os Wandecos” – uma espécie de RC-7, que acompanhava a cantora Wanderléa. A banda, na época, gravou um compacto pela Continental com a música “A garotinha da estação”, de autoria de Olmir e Newton de Siqueira Campos.
    Comenta-se que a música “O Caderninho” foi feita para Wanderléa gravar, mas a CBS – atual Sony – não permitiu por causa de um dos versos da canção: “e em casa então/Você me abriria/Para me estudar”. Pelos padrões morais da época, a gravadora entendeu que não seria bom uma cantora interpretar essa música. Foi, então, repassada para o Erasmo gravar.

Deixe uma resposta