Capitão Aza E Martinha – Compacto (1970)

Bom dia, amigos cultos e ocultos! Tem épocas em que eu esqueço a máxima deste blog, que é ‘ouvir com outros olhos’. Criei o Toque Musical no intuito não só de mostrar raridades da música brasileria, como também tudo aquilo relacionado à áudiotapes, fonogramas e curiosidades desse nosso universo sonoro. É certo que eu tenho muito mais discos de música do que propriamente essas tais curiosidades, mas é sempre bom lembrar, até porque eu quero mais é que apareçam essas gravações por aqui. Adoro receber aquelas ‘sobras de estúdio’, de gravações caseiras, ‘bootlegs’, fitas K-7, demos e etc… Quem tiver aí algo que considere relevante, não se acanhe, envie aqui para o nosso TM, ok?

Hoje eu farei da seguinte maneira, vou iniciar postando um compacto. Se ao longo do dia eu tiver tempo, irei postando outros. Separei aqui alguns disquinhos que me dão uma saudade danada, coisas que fizeram parte da minha infância ou serviram de trilha para muitos momentos bons da minha vida. Começo com este do Capitão Aza. Coisa mais curiosa, lá em casa tinha este disquinho, o qual eu, meus primos e amigos custumávamos a ouvir. A gente conhecia o tal Capitão Aza apenas pelo disco, só bem mais tarde é que viemos a saber que aquilo era parte de um seriado de televisão, que por acaso, não era transmitido na minha cidade. Mesmo assim a gente gostava de fantasiar e cantar o “ABC” e “Sideral”, as duas músicas do disco. Aquilo era legal. Acho que eu só vim mesmo a assistir o programa lá por volta de 74, quando então já era colorido.
“Capitão Aza” foi um programa infantil, surgido nos anos 60, no auge da ditadura. O nome era uma homenagem à um antigo aviador brasileiro, herói da FAB, que lutou na Segunda Guerra Mundial, o capitão aviador Adalberto Azambuja, conhecido com “Aza”, entre seus colegas. Quem encarnava o personagem era o ator (e policial civil) Wilson Viana. No programa eram apresentados aqueles desenhos que hoje são verdadeiros clássicos, mas havia também uma preocupação por parte dos produtores em trazer naquele divertimento um conceito de formação moral às crianças, tendenciosamente militar. O programa durou mais de uma década, sempre fazendo muito sucesso e cheio de atrações.
Este compacto, creio eu, já era da segunda fase, anos 70, talvez 1970, quando então o Capitão Aza tem como assitente mirim a garotinha loira chamada Martinha. Não sei bem ao certo, mas existem outros discos, até lps do CA. Neste diquinho, a produção é de Durval Ferreira, que também é co-autor das duas músicas. “Sideral” é uma parceiria com Tibério Gaspar.
Estou vendo aqui na rede que este compacto se tornou objeto de desejo de muitos fãs. Tem gente pagando bem para tê-lo nas mãos. Acho que vou anunciar o meu no Mercado Livre, quem sabe… Aliás, estou mesmo para fazer isso, juntar um monte de discos raros e colocá-los à venda. Quem gosta, fique ligado. Mais do que dinheiro, o que anda me faltando é espaço. Dizem que tudo aquilo que a gente guarda sem usar por mais de um ano é porque já não nos faz falta. Tô precisando entrar esse ano naquela do, DESAPEGA!!!
abc
sideral

Comments

comments

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

Deixe uma resposta