Rádio Taxi (1982)

Bom, como ninguém pediu para parar, meu toca discos continua no embalo… Eu queria ter mantido um toque duplo durante os dias que se passaram, mas acabei sem condições. Mal dei conta do que é diário. Já vi que ficar prometendo ou antecipando as coisas por aqui não é uma boa, preciso ir devagar com isso.
Seguindo em nossas postagens, o domingo vai ser oitentão, do jeito que o povo gosta. Vamos com o grupo pop Rádio Taxi, formado no início dos anos 80 por Wander Taffo, Lee Marcucci, Willie de Oliveira e Gel Fernandes. Gravaram este primeiro disco onde constam os ‘hits’ “Garota Dourada”, “Conversa Fiada” e “Coisas de Casal” que fizeram muito sucesso nas rádios do país. O grupo parece ter sido feito de encomenda para aquele momento pop. Duraram mais de vinte anos e emplacaram algumas músicas (que até hoje eu não consegui tirar por completo da minha mente)*. Neste primeiro álbum eles contaram com participações especiais de Rita Lee, Lucinha Turnbull e Lincoln Olivetti. Taí, do jeito que os amigos queriam…

vai e vem
coisas de casal
dentro do coração
ana
caramujo
conversa fiada (i didn’t know i loved you until i saw you rock and roll)
abelha rainha
pedra de talistmã
quero que vá tudo pro inferno
garota dourada
*brincadeirinha para cutucar os amigos 🙂

Comments

comments

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

6 thoughts on “Rádio Taxi (1982)

  1. esse discaço tem no pregão do meu amigo e tenho o RT esparso em trilhas de novelas. Uma hora compro esse bolachão!

  2. De fato, o Rádio Táxi marcou época, e nesse trabalho se vê por quê. “Garota dourada” foi tema do filme “Menino do Rio”, dirigido por Antônio Calmon, mais tarde autor de telenovelas. “Coisas decasal” foi tema da novela global “Sol de verão”, escrita por Manoel Carlos e que acabou antes do previsto devido à morte do ator Jardel Filho, que estava no elenco. “Dentro do coração” foi revivida no filme “Os normais”, baseado na famosa série da TV Globo estrelada por Fernanda Torres e Luiz Fernando Guimarães, e até inspirou o título sem vergonha de um filme pornô chamado “Põe devagar”. Xiiiii…. “Quero que vá tudo pro inferno” é um hino da Jovem Guarda, e Roberto Carlos deixou de cantá-la em público por motivos de ordem religiosa.

Deixe uma resposta