Carlos Poyares – Seresta A Moda Antiga (1982)

Bom dia a todos! Uma boa Páscoa, cheia de paz, chocolate e música para abrir a mente e o coração. Hoje, mais uma vez recorro às minhas reservas para momentos como este em que estou fora da cidade e longe do acervo. Dentro do que tenho à mão, escolhi para este dia um disco do flautista Carlos Poyares, que mais uma vez vem nos trazer sua arte. Em novembro de 2007 eu cheguei a postar seu excelente álbum, “Som de prata, flauta de lata”, mas foi apresentado sem um texto introdutório. Desta vez, eu aproveito para apresentá-los aos que ainda não o conhecem.
Carlos Poyares, um flautista brasileiro, nascido em Colatina, Espírito Santo. Nos anos 50 foi para o Rio de Janeiro trabalhar no rádio. Não demorou muito para ser escalado como o substituto de Altamiro Carrilho no Regional do Canhoto, tocando na Rádio Mayrink Veiga. Seu repertório sempre foi dedicado ao choro, samba e valsas. Sempre muito atuante, tocou com os mais diversos e famosos artistas como, Orlando Silva, Silvio Caldas, Nelson Gonçalves, Dolores Duram, Luis Vieira, Mário Zan, Luis Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Vicente Celestino, Valdir Azevedo, Tom Jobim e outros. Instrumentista premiado, ganhou por três vezes com o melhor disco do ano (em 1965, 75 e 80). Se não bastasse, ele foi ainda um estudioso da música instrumental brasileira, pesquisador da obra de Pixinguinha. Fundou a Escola de Música da Facudade de Penápolis, em São Paulo. Criou e dirigiu a Escola do Choro em Brasília. Representou o Brasil por várias vezes em excursões e apresentações na Europa, Japão e alguns países da América Latina. Resumidamente, sua atuação foi explendida e há muito mais a ser dito sobre este grande instrumentista, o espaço e o tempo é que são pequenos.
Neste disco, que curiosamente não aparece em sua discografia, temos o artista interpretando ao lado de seu conjunto algumas das mais conhecidas músicas do repertório seresteiro aos moldes de antigamente. Lançado em 1982 pelo selo Marcus Pereira. Confiram…
.
caprichos do destino
se ela perguntar
alama dos violinos
súplica
neusa
misterioso amor
flor do mal
nancy
lábios que beijei
fascinação
lágrimas de virgem
mimi

Comments

comments

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

5 thoughts on “Carlos Poyares – Seresta A Moda Antiga (1982)

  1. Feliz Páscoa para você também TM e para todos os leitores cultos e ocultos deste blog! Esta semana as postagens foram espetaculares, da Bossa ao Samba e chegamos agora na Seresta!

    Você mencionou que ele foi um estudioso da nossa musica instrumental, o que de fato foi, e em 2004 foi lançado no ano de sua morte uma obra chamada “Carlos Poyares – Momentos Históricos da Música Popular Instrumental Brasileira” na qual ele conta a historia da nossa musica instrumental, apresentando e interpretando os músicos.Fica ai o toque para quem se interessar.

  2. o link se foi..

    caso venha a re-subir me avise por favor..

    muito obrigado
    vida longa ao blog

Deixe uma resposta