Os Reis Do Brega (1990)

O Toque Musical oferece hoje a seus amigos cultos, ocultos e associados uma compilação de música brega, gênero musical que teve seu auge nas décadas de 1970/80, e ainda hoje tem grande aceitação entre segmentos das camadas populares do Brasil. A princípio, como já sabemos, o termo “brega” era sinônimo de cafona, portanto pejorativo, mas hoje o sentido é outro, designando música popular de fácil assimilação. E é justamente uma amostra do rico e variado acervo desse gênero que o TM hoje nos oferece, através de um álbum que a Continental lançou em 1990. “Os reis do brega” nos traz, em doze faixas garimpadas nos próprios arquivos da gravadora, músicas que bem caracterizam o gênero, com letras simples, diretas, capazes de atingir em cheio a sensibilidade popular. Dos intérpretes aqui incluídos, três deles são de longe os mais conhecidos: Amado Batista, Bartô Galeno e Alípio Martins, este já falecido. O primeiro vem com “O lixeiro e a empregada”, música que fez parte do filme “Sol vermelho”, de 1982, estrelado pelo próprio Amado  (o Chaplin que é parceiro na música chama-se, na verdade, Odair de Souza Queiroz). Bartô Galeno vem com “Longe de você”, que encerra o disco. E Alípio Martins, responsável por hits como ‘Gozar a vida”, “Tira a calcinha” e “Ô Darcy”, abre este disco com “Lá vai ele”, que fez em parceria com uma certa Marcelle. Os demais intérpretes, mesmo com menor visibilidade, também são tão queridos pelas camadas populares quanto Amado, Alípio e Bartô. Edson Vieira comparece com duas faixas: “Te quebro a cara” e “Despeito” esta de autoria dele próprio em parceria com Sebastião Souza. Fernando Lelis comparece com a machista, porém divertida, “Lugar de mulher é lá em casa”, dele próprio em parceria com Jacinto José. Betto Dougglas vem com “Tudo foi assim”, faixa do álbum “O rei da lambada”, de 1988, e Ivan Peter aqui nos apresenta “Cheguei à conclusão”. Completando o programa, duas faixas com a banda Brega Puro, “Eu não socorro” e “Eu sou um sem vergonha”. Tudo isso, aliado às sensualíssimas mulheres de lingerie que ilustram a capa, expressa bem o clima desse disco oferecido hoje pelo TM, um divertido e interessante passeio pelo universo da música brega. Ouçam e deliciem-se…

lá vai ele – alipio martins

te quebro a cara – edson vieira

coisa obsena – alan edson

o lixeiro e a empregada – amado batista

amor verdadeiro – josé ribeiro

despeito – edson vieira

eu não socorro – brega puro

lugar de mulher é lá em casa – fernando lélis

tudo foi assim – betto dougllas

cheguei a confusão – ivan peter

eu sou sem vergonha – brega puro

longe de você – bartô galeno

 

*Texto de Samuel Machado Filho

Comments

comments

Facebook Comments Plugin Powered byVivacity Infotech Pvt. Ltd.

Deixar uma resposta