Expósito E Sua Orquestra – Novo Encontro Com Expósito E Sua Orquestra (1965)

Olá amigos, boa noite! Fiquei as duas últimas horas vendo e revendo clips do Jimi Hendrix no Youtube. Poxa, como eu gosto disso… de Hendrix, claro, e de todo aquele clima de anos 60… putz, era bom demais!

Bom, mas eu nem sei porque eu estava falando disso. O papo aqui é outro… é música dos anos 60 também, mas para ser ouvida com outros olhos, pelo menos para mim 🙂
Tenho aqui mais um disco de “Expósito e Sua Orquestra“. Coloquei entre aspas para chamar bem a atenção para este nome. Alguém aí conhece o Expósito? Pergunto, não através de seus discos, mas a pessoa em si. Eu não conheço e nem conheço alguém que conheça, hehehe… Meu grande companheiro, o Google também não sabe nada. Até mesmo o nosso amigo culto, Samuel, também não faz a mínima ideia. Como ele, eu suponho que foi mais um nome fantasia, algo parecido com Os Românticos de Cuba, Bob Fleming e tantas outras estampas e codinomes. Expósito e Sua Orquestra tiveram, talvez, uns 10 discos lançados pela RCA Victor durante os anos 60. É sempre bom lembrar a qualidade com que esses discos eram produzidos. Todos em estéreo daqueles feitos para serem notados. As capas, sempre trazendo a sensualidade feminina. Parece até disco feito só prá homens. Se eram os mesmos músicos durante toda a jornada de existência do Expósito, isso eu não sei. Mas fica bem evidente a batida jazzística em todos os seus discos, pelo menos os que eu conheço.
Neste álbum, “Novo Encontro”, temos um repertório estratégico, posso dizer assim. Há aqui doze músicas sortidas, sucessos daquela década, de Bossa à Jovem Guarda, do Jazz americano ao cinema europeu. Feito para agradar em cheio. E acho que agrada ainda mais, passados os seus quase 50 anos. O Samuel, com certeza vai gostar de ouvir de novo este disco, não é mesmo, meu amigo?
Eu havia pensado em postar amanhã outro disco do Expósito e Sua Orquestra, mas agora me lembrei que é sexta feira, dia de disco independente. Assim sendo, a seguir, vai mais um, ainda melhor que este (para o meu gosto, claro!).
preciso aprender a ser só
red roses for a blue lady
não quero ver você triste assim
sometimes on friday
walk away
se piangi, se ridi
ma vie
yo che non vivo (senza te)
garota morderna
que c’est triste venise
ciminciamo ad amarci
elle etait si jolie

Deixe uma resposta