Zé Côco do Riachão – Voo Das Garças (1987)

Zé Côco do Riachão é conhecido e admirado pelo Brasil afora como o “artesão de sons”, e já foi chamado de “Beethoven do Sertão”. Ele vem do sertão de Minas Gerais, no Vale do São Francisco. Este disco foi lançado originalmente pelo Projeto Trem da História, em 1987 e dez anos depois foi novamente reeditado em cd. O título do lp é uma homenagem ao povoado de São Pedro das Garças, onde morou por vinte três anos. Nesse trabalho, Zé Côco se deu inteira liberdade para escolher o repertório, os arranjos e os músicos convidados (Titane, Marku Ribas, entre outros…). Ele fez questão de utilizar os próprios instrumentos que fabricou. São 17 faixas, de onde brotam e afloram lundús, valseados, corta-jacas, mazurcas, guaianos, dobrados e calangos.

Minha viola e eu amanhecendo no sertão (Zé Côco do Riachão)
Não me deixe só (Zé Côco do Riachão)
Vôo das garças (Zé Côco do Riachão)
Lundu jaca (Zé Côco do Riachão)
Alvoradinha (Zé Côco do Riachão)
Ping-Pong (Zé Côco do Riachão)
Sapateio no lundu (Zé Côco do Riachão)
Dia dos pais (Zé Côco do Riachão)
Desafio (Zé Côco do Riachão)
Forró do Zé (Zé Côco do Riachão)
Homenagem a São Pedro (Zé Côco do Riachão)
Cipó de Macaco (Zé Côco do Riachão)
Dobrado pra João Fumim (Zé Côco do Riachão)
Canela de Arubu (DP recolhido e adaptado por Zé Côco do Riachão)
Moda pra João de Irene (Zé Côco do Riachão)
Amanhecendo no sertão (Zé Côco do Riachão)
Minha viola e eu (Zé Côco do Riachão)

Deixe uma resposta