Côro Infantil do Club dos Garotos G9 – O Natal Já Vem…

Boa noite, amigos cultos e ocultos! Guardei para hoje, noite de natal, este raríssimo álbum natalino, em 78 rpm. Eis um disco dos mais interessantes, que só podia mesmo aparecer aqui no nosso Toque Musical. Este disco, o qual eu não consegui localizar a data de lançamento, traz duas peculiaridades que fazem dele um disco singular e até mesmo histórico. Começamos pela capa, que na verdade, na época dos 78 rpm não tinha outra função a não ser a de proteger, ou, embalar a bolacha. Aqui ela também é feita para isso, mas foi talvez uma das primeiras a apresentar uma arte ilustrativa, com um conceito gráfico agregado. Eu suponho que este disco seja do final dos anos 50, muito embora a ilustração nos remeta aos anos 30 ou início dos 40. Outro diferencial neste disco é a quantidade de faixas. Normalmente, os discos de 78 rpm mais comuns, apresentavam apenas duas músicas, uma de um lado, outra do outro. Neste, ao contrário, temos oito, como passou a ser nos primeiros microsulcos de 33 rpm e dez polegadas. Pode talvez parecer impossível em 78 rotações e em um disco de 10 polegadas, conseguirem colocar mais que duas músicas. Acontece que isso é apenas uma questão de divisão do espaço e tempo. Ou seja, num espaço onde cabe uma música de até 4 minutos, pode-se por 4 de um minuto. Foi o que sucedeu… Pela numeração do selo, SE 001, fica claro que este foi o primeiro disco de uma Série Especial. Foi, talvez, um disco experimental e para tanto, nada melhor que uma produção especial, um disco de natal.

Temos assim, oito temas natalinos adaptados em cantigas de roda, com versos de Luiza Margarida e interpretação do Côro Infantil do Club dos Garotos G-9, sob a regência de Zita Martins. Esses nomes entram no texto mais por definição de créditos. Infelizmente eu não encontrei nenhuma informação sobre eles ou mesmo sobre o disco. Fica o assunto em aberto para complementos e comentários.
Finalizando, quero mais uma vez desejar a todos uma noite feliz de natal. Que seja hoje o nosso momento de maior reflexão sobre o verdadeiro sentido dessa natividade. É o momento onde podemos perceber melhor a nossa condição individual de fragmento… Do fragmento divino! Somos parte Dele 🙂 Quando nos unimos, nos encontramos e estamos juntos, podemos sentir melhor a Sua presença. Nesta noite de natal, procure não ficar sozinho, mesmo não tendo, fisicamente ao seu lado qualquer outro ser vivo. Quem tem consciência dessa condição, de fragmento, mesmo afastado consegue pela força do coração se agrupar e dar forma ao “Corpo Divino”. Putz, comecei a divagar… deve ser o chocolate… bolo de chocolate (uauuuu…)
FELIZ NATAL A TODOS!
o natal já vem…
o cravo
vamos maninha
o pastorzinho
nesta rua
lá no cimo
ciranda cirandinha
mal ninguém me quer

Deixe uma resposta